sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Dionisio Rocha - Lemba

eieleielelelel....mungolÊÊEE

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

livre-se dos ressentimentos...

Livre-se dos ressentimentos

Essências florais auxiliam a amenizar a mágoa e lidar com a tristeza

É natural que no decorrer da vida a gente se depare com situações que nos tragam mágoa. Afinal, como dizia o poeta Vinicius de Moraes em parceria com Toquinho, "a vida só se dá pra quem se deu, pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu". Mas, se você deixa o ressentimento corroer seu coração muito tempo depois da situação vivida, aí, sim, tem algo errado acontecendo.
A boa saúde da alma depende da habilidade de fluir pela vida. Insistir nas emoções negativas é congestionar o coração e tornar-se preso à tristeza e à mágoa que talvez já nem caibam mais. "Insistir nas emoções negativas é congestionar o coração e tornar-se preso à tristeza e à mágoa que talvez já nem caibam mais. "
Frases características de quem tem o perfil ressentido são: "Ninguém se importa comigo", "Isto não é justo", "Faço tudo pelos outros e ninguém reconhece meu esforço", "A vida dos outros parece bem melhor que a minha". Se alguma destas sentenças ocupa lugar frequente no seu vocabulário - muitas vezes acrescidas de olhos marejados e voz de choro - é mais do que hora de colocar o ressentimento que te oprime para fora do coração.
Assuma as rédeas e opte pela felicidade
Passar de espectador a ator principal e aprender a olhar a vida de maneira positiva (com a consciência de que não são os outros que nos causam contratempos o tempo todo mas de que somos nós quem permitimos que as situações nos incomodem tanto), é uma boa maneira de desafogar o peito.
Deixar de lado a postura de eterna vítima das circustâncias e assumir a responsabilidade pelas situações na vida, escolhendo atitudes positivas, é uma passo para colher resultados positivos também.
Outra maneira de passar longe do muro de lamentações é aprender a perdoar. Ao fazer isto você está se libertando da raiva e da mágoa de acontecimentos passados. Em 1997, um estudo clínico da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, constatou que os estudantes universitários treinados para perdoar alguém que os tinham magoado eram significativamente menos irritados, mais esperançosos e mais capazes de lidar com as emoções do que os estudantes não treinados para perdoar.
Seu coração é um pote até aqui de mágoas? Descubra que essências florais amenizam o ressentimento do seu peito, fazendo com que você entenda que os revezes fazem parte da existência e que bom mesmo é ter flexibilidade para encontrar saídas nas situações em que se deparar vida afora.
  • Willow (Bach) - ameniza a amargura dos que se sentem a eterna vítima.
  • Holly (Bach)- para quem tem dificuldade em vivenciar o verdadeiro amor e cultiva sentimentos como raiva e inveja.
  • Oregon Grape (Califórnia) - esta essência favorece a inclusão amorosa dos que sentem que todos a sua volta são hostis e injustos.
  • Zinnia (Minas) - muito similar ao Willow, Zinnia é para os que magoam-se muito facilmente, trazendo uma perspectiva mais positiva e alegre.
SOBRE O AUTOR
Carolina
 Arêas
Iniciou sua formação como terapeuta floral através do Healing Herbs, da Inglaterra, estudando as essências de Bach. Também trabalha com Reiki nível II e massoterapia ayurvédica.

Cromoterapia e Mandalas



Cromoterapia e Mandalas

Reduza a ansiedade e ganhe coragem com a visualização de cores
Você deve conhecer a Cromoterapia, terapia na qual se usa a cor para estabelecer o equilíbrio e a harmonia do corpo, da mente e das emoções. Mas o que talvez não saiba é que pode utilizar toda a energia das cores no desenho de uma mandala.
Mandala é uma palavra sânscrita que significa círculo. Cada mandala cria um campo de energia e magnetismo intenso, no qual trabalhando as cores podemos buscar autoconhecimento, bem-estar, equilíbrio e relaxamento.
Se observamos ao nosso redor, podemos encontrar mandalas em todos os lugares, nas flores, nas conchas, nas estrelas, em frutas como um kiwi ou uma laranja por exemplo. Faça um exercício e observe tudo ao seu redor, as formas mandálicas estão em todos os lugares.
No Oriente os tibetanos acreditam que a mandala traz o conhecimento para se chegar a iluminação nesta vida. Já a cor representa um estado de espírito e traz para o indivíduo um significado para aquele momento de sua vida.
Quais cores você precisa em seu momento atual?
Muitos estados emocionais são demostrados nas cores de uma mandala"Muitos estados emocionais são demostrados nas cores de uma mandala" , pelo trabalho de observação, meditação ou na pintura da própria mandala. Trazemos para a nossa consciência respostas aos nossos questionamentos ou aquietamos nossa mente, melhorando assim estados de ansiedade e estresse.
E como conseguir uma mandala ou mesmo desenhá-la e saber quais cores você está precisando no seu momento de vida atual? Você pode aprender a desenhar e pintar uma mandala através de um curso, procurar imagens de mandalas em livros ou sites na internet ou comprá-las em lojas de produtos indianos ou esotéricos.
A forma de colorí-la fica por sua conta: com lápis de cor, canetas coloridas, giz de cera ou até mesmo em softwares de computador, se você tiver habilidade para isso. Você vai perceber que é como virar criança de novo, brincando com formas e cores.
Se você comprou a mandala ou a criou, observe os significados das cores que chamaram sua atenção no momento da compra ou que utilizou para colori-la:
  • Vermelho- é estimulante, afasta a depressão, tira o desânimo. É a cor das conquistas, das paixões e da sexualidade. Quando a cor vermelha está numa mandala, ela precisa ser bem usada, pois pode tirar o sono ou deixar a pessoa irritada.
  • Amarelo- é ativadora e dinâmica, age sobre os processos mentais. O amarelo afasta as ideias fixas e aumenta a capacidade de raciocínio. É a cor da inteligência, do estudo e da criatividade.
  • Laranja- é restauradora e regeneradora, traz recuperação depois de um processo destrutivo e a capacidade de refazer o que não está certo. É a cor da coragem, da reconstrução e da melhora.
  • Verde- é calmante e equilibradora. O verde melhora qualquer estado físico negativo e energiza o corpo e a alma. Quando uma mandala tem a cor verde, suas vibrações são sempre energizadoras e, seja em que nível for, ela é benéfica para todos.
  • Azul - traz equlíbrio, paciência, harmonia e serenidade, tranquiliza o corpo e a mente. Ajuda nos casos de insônia e estresse.
  • Índigo - trabalha o equilíbrio energético, intuição, proteção, limpeza e purificação de ambientes.
  • Violeta ou Lilás- é profundamente espiritual, mística e religiosa. O violeta atua sobre quem está espiritualmente desequilibrado, descrente e sem conexão com as forças divinas. Quando uma mandala tem a cor violeta ou lilás, ela limpa e isola os ambientes em que está.
  • Rosa- trabalha afetividade, amor, harmonia, união, ajuda no equilíbrio dos relacionamentos pessoais e profissionais.
Quais os benefícios que uma mandala pode trazer? Como você viu acima,são muitos, dependendo das cores escolhidas: capacidade de concentração, criatividade, diminuição da ansiedade e do estresse, equilíbrio físico e emocional, melhora da autoestima, dentre outros.
SOBRE O AUTOR
Solange
 Lima
Terapeuta holística e numeróloga. Utiliza técnicas como Florais, Aromaterapia, Cromoterapia, Shiatsu, Reflexologia e Reiki. Realiza atendimentos em São Paulo

cliquem no símbolo super Bock...votem meu blogue

Votem em mim,é só clicar no símbolo da super bock...obrigado....

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

COOL HIPNOISE - GUITARRAS ROUBADAS A CHICO REBELO

espectacular....

Cool Hipnoise Manobras

coooolllll Hipnose!!!!

cool hipnoise-nao vou trabalhar

quantas vezes,apetece.....

Cool Hipnoise ft Simone de Oliveira - 33

ganda som...

Cool Hipnoise - Brother Joe

lembranças de um grande grupo...muito àfrente...do seu tempo...

Cool Hipnoise - Kita Essa Dama

bouts...bro...

Cool Hipnoise - Dois Dias

hoje é hoje...

ponto sem retorno videoclip

estou,num ponto,sem RETORNO....

...aproveite a vibração das cores....

Aproveite a vibração das cores

Use os princípios do Feng Shui para escolher suas roupas e acessórios

por Cris Ventura

Cores ditam tendências, moda, estilo, gosto e rituais. E no Feng Shui não é diferente: há uma cor para cada área do baguá, diagrama que se relaciona com aspirações da nossa vida e estimula o nosso chi (energia vital). Entenda a importância do significado dessas cores e aproveite para usá-las em roupas e acessórios para energizar ocasiões especiais como, por exemplo, uma entrevista de emprego, uma reunião importante ou um encontro amoroso.

* Carreira: para ativar a energia do trabalho use preto que também tem a ver com o destino, a missão. Mas evite o preto total que é muito sóbrio, equilibre com o branco ou outra cor neutra, como o bege. Ocasiões: entrevista de emprego, reunião de negócios.
* Espiritualidade: entre em contato com a sua alma, a sua intuição, a sua essência usando azul índigo. Essa é a cor mais indicada para os momentos de busca interior, autoconhecimento e meditação. Ocasiões: terapias em geral e aulas de meditação ou yoga.
* Relacionamentos: para melhorar a energia do amor e dos relacionamentos em geral, use rosa que é a cor do amor e da receptividade. Ocasiões: encontros amorosos. Boa cor para usar durante a gravidez.
* Família: mantenha a harmonia familiar e a saúde física com a cor verde que simboliza início, renovação, tranquilidade e desenvolvimento. Ocasiões: encontros familiares.
* Amigos: o cinza é a cor do equilíbrio - a mistura do preto e do branco - por isso, é a mais indicada para energizar a relação com os amigos e entrar em sintonia com a ajuda do universo. Ocasiões: festas, viagens, celebrações religiosas.
* Prosperidade: entre na vibração da riqueza usando a cor mais nobre de todas: púrpura. Sinta-se rica, próspera e abençoada na vibração dessa cor. Ocasiões: fechamento de parcerias, reuniões importantes, compra de um imóvel.
* Criatividade: uma mente clara e brilhante precisa de branco para se inspirar e, então, poder preencher o "vazio com muita inovação. Ocasiões: início de projetos, busca de "insights" para resolução de problemas.
* Sucesso: o vermelho é uma cor forte, poderosa, calorosa e vibrante. Vista essa cor para obter mais reconhecimento na sua carreira e luz pessoal. Ocasiões:palestras, reuniões, recebimento de prêmios.

SOBRE O AUTOR


Cris Ventura

Encantou-se com o Feng Shui a partir das aplicações da arte milenar em sua casa e dos resultados em sua vida. Ministra palestras e presta consultorias para residências e empresas.

Deseja harmonizar sua casa?

Feng shui

...o que move a sua vida????

O que move sua vida?

Aprenda a fazer escolhas conscientes no cotidiano e seja mais você

por Ceci Akamatsu

Estamos permanentemente fazendo escolhas. Minuto após minuto tomamos decisões, optando por aquilo que consideramos mais adequado, mais correto. Mas o que efetivamente está motivando nossas decisões?

Trabalhamos por medo de não ter dinheiro para sobreviver ou por prazer em realizar e para ter dinheiro para nos satisfazer? Comemos por ansiedade, para atender o desejo e a gula ou para alimentar nosso corpo físico e ter prazer? Falamos agressivamente com nosso parceiro(a) porque estamos movidos pelo medo da perda e falta de controle sobre o outro ou por que o amamos e estamos tentando nos entender?

Nossa vida é o resultado geral dessas decisões. Caso ela não esteja sendo satisfatória, vale a pena fazer esse questionamento: o que realmente nos leva a tomar cada uma de nossas decisões? Sejam as mais básicas como tomar um café, até as mais amplas como decidir casar, ter um filho ou qual emprego escolher.

Seu sentimento de realização e plenitude é resultado da soma de todas essas decisões e seus desdobramentos. Cada decisão, e a maneira como é colocada em prática gera respostas, conseqüências e desdobramentos, que por sua vez geram sentimentos em você.

Faça suas escolhas consciente do que realmente motiva você

Ao avaliar nossas vidas de uma maneira mais geral podemos pensar: “Eu sempre faço aquilo que é melhor, mais racional, mais correto e ainda assim não me sinto bem com a minha vida”. As decisões mais racionais podem ser mais lógicas, mas não necessariamente consideram a nossa essência, nossos verdadeiros desejos e motivações, ou seja, aquilo que nos faz realmente felizes e plenos.

Sua felicidade e plenitude representam o resultado do conjunto de todas as suas escolhas. " Sua felicidade e plenitude representam o resultado do conjunto de todas as suas escolhas. "

Muitas vezes não sabemos exatamente o que é nossa essência, o que nos faz realmente feliz, e então tomamos emprestado os desejos e motivações dos outros: nossos pais, amigos, aquilo que todo mundo diz que é legal e bom para nossas vidas. Pode até ser que a sua essência seja parecida com a deles em algum momento, mas será uma questão de sorte. Vale a pena colocar nossa felicidade nos parâmetros dos outros, e muitas vezes até culpá-los de nossas escolhas insatisfatórias? Vale a pena deixar nossa felicidade a mercê da sorte? Não seria mais interessante e vantajoso deixar de lado a preguiça e o medo de errar ou ser diferente, e simplesmente buscar, mesmo que através de tentativas, erros e acertos, aquilo que realmente nos deixa feliz? Buscar nossa verdadeira motivação? Podemos não ter as resposta prontas, mas podemos descobrir, construir.

Sua felicidade e plenitude representam o resultado do conjunto de todas as suas escolhas. Portanto, comece a fazer cada uma de suas escolhas consciente do que realmente as motiva, e repare como elas afetam o seu dia-a-dia, seus relacionamentos com os outros e com você mesmo. Preste atenção em como você se sente e a cada nova escolha que fizer, faça-a cada vez mais consciente, com mais da sua essência: torne-se cada dia mais você.
SOBRE O AUTOR
Ceci Akamatsu

Ceci Akamatsu

Terapeuta acquântica, faz atendimentos individuais no Rio de Janeiro e em São Paulo. Bióloga por formação, se especializou em terapias que promovem a harmonia e o bem-viver

...Preste atenção em você e ganhe saúde

Preste atenção em você e ganhe saúde

Terapia Biográfica ensina como perceber doenças como sinais de alerta

por Marcelo Guerra
O seu corpo é mantido em funcionamento harmonioso pela energia vital. É ela que mantém os órgãos funcionando de forma equilibrada e os tecidos cumprindo sua função na complexidade que é o corpo humano. A energia vital é governada pela sua essência, que também é chamada eu interior ou self. É aquilo que você no fundo é e que traz a memória de sua missão de vida, do sentido que você busca na vida. Esta essência é inconsciente, você pode acessá-la pela intuição e não pelo raciocínio lógico.

Sua saúde e bem-estar dependem fundamentalmente de estar em sintonia com sua missão de vida. Se você está agindo de acordo com ela, sente-se feliz e seu corpo funciona adequadamente. Se, por outro lado, você age de forma diferente daquilo que faz sentido para sua vida, as doenças aparecem, e você se sentirá triste e angustiado. A doença, nesse sentido, é o sinal de alarme para o afastamento que você está tomando de sua essência. É quando você está doente que deve estar mais atento para olhar dentro da sua história de vida. Assim, pode buscar, através do que os fatos evidenciam, o sentido da sua própria vida - e recuperar o passo para andar na trilha indicada por esse resgate.

Você pode fazer isso valendo-se de um diário onde você anotará toda noite o que lhe aconteceu naquele dia, o que você aprendeu, a quem você é grato e o que você pode fazer com isso. Depois de alguns meses escrevendo, releia o conjunto de suas anotações e você começará a perceber como os fatos isolados e os encontros com essas pessoas que lhe ajudam têm um sentido. Procure perceber esse sentido com sua intuição, e você perceberá o fio condutor do seu destino. Num Biográfico Panorâmico este trabalho é feito de maneira intensiva e em grupo, além de usar outras formas de expressão, como pintura, dança e modelagem, o que facilita a percepção desse fio condutor.

A sua missão de vida faz parte de um intrincado relacionamento que cada ser humano tem com os outros com quem vive em comunidade, com todos os seres do planeta e com o universo. A profissão que você escolheu, por exemplo, não é importante somente para você, mas para muitas pessoas que dependem de você. Quem tem filhos, imediatamente pensa neles, mas é preciso reconhecer que sua vida está ligada a muito mais pessoas, às vezes de forma sutil, como o vendedor de doces que traz aquele docinho que te adoça a tarde monótona no escritório. Dependemos uns dos outros e cada um tem sua missão de vida entrelaçada às missões de cada um na humanidade. Poderíamos chamar esse inter-relacionamento de Ecologia Humana.

O trabalho biográfico de base antroposófica busca clarear este sentido, a missão de vida, através do resgate de fatos de sua biografia.Entender a própria história permite transformar o presente, e viver em plenitude dentro da missão de vida que cada um escolheu para si mesmo. "Entender a própria história permite transformar o presente, e viver em plenitude dentro da missão de vida que cada um escolheu para si mesmo. "

Lançando mão da reflexão, o trabalho biográfico resgata os fatos do passado de cada um; da partilha desses fatos em grupo (onde muitas vezes o outro funciona como espelho)e através da arte, que é a forma de expressão pela qual o inconsciente melhor se expressa. Jogamos luz em nossas vivências e percebemos como nossa essência se manifesta. Dessa forma, podemos fazer as mudanças necessárias em nossas vidas para sermos mais felizes e saudáveis.

E quanto às doenças, aprenda a percebê-las como amigas que lhe lembram de parar e refletir sobre sua própria vida. Elas lhe fazem perceber se você está indo na direção que traçou para o seu desenvolvimento. Afinal de contas, os melhores amigas são aqueles que nos avisam quando estamos no caminho errado.

...a linguagem das coincidências...

A linguagem das coincidências

Compreenda como perceber as repetições e use-as a seu favor

por Ceci Akamatsu

Uma imagem, uma palavra, um número que aparece para você repetidamente em um mesmo dia. Numa conversa sem importância, alguém desconhecido lhe traz a informações que você estava tanto buscando. Você se faz uma pergunta e, no instante seguinte, toca uma música que parece lhe responder.

Diversas situações em nossas vidas trazem interessantes coincidências que nos ajudam de alguma maneira. Elas podem nos auxiliar a tomar decisões, enxergar padrões e crenças negativas. Mas como isso acontece?

Tudo em nosso universo é formado por energia. A matéria física, os pensamentos, os sentimentos, a eletricidade, os microorganismos, o calor. Absolutamente tudo é energia, em diferentes estados vibracionais. Sendo assim, tudo representa uma gotinha do oceano de energia. Uma gota individual, ainda assim é parte do oceano, ligada e mesclada a todas as outras gotas que também dele fazem parte, assim como as células que formam nosso corpo.

Estamos todos interligados nesse oceano de energia, mas não estamos acostumados com a sua "linguagem". Através da natureza, de acontecimentos, de situações, de pessoas, ou seja, através de tudo que faz parte do universo essa linguagem se manifesta. Aquilo que consideramos aleatório representa nossa incompreensão diante dessa linguagem tão ampla. Ao estar mais atento à sua vida, a essas coincidências e sinais, é possivel utilizar esses conhecimentos para viver de maneira mais leve, fluida e harmoniosa. O universo sinaliza de diversas maneiras o fluxo de nossa vida. Alguns sinais são mais visíveis e perceptíveis, outros mais sutis e mais difíceis de serem captados.

O céu "fala" quando vai chover mostrando-se mais escuro. O mar "comunica" ao surfista experiente através das ondas, ventos e correntes. Apenas olhando para o mar ele é capaz de coletar uma série de informações, enquanto aqueles que não conhecem sua linguagem não conseguem perceber. Nossa vida também nos dá diversas dicas sobre tendências, questões, lições, e até mesmo presentes de encorajamento.

Quando nosso corpo tem febre sabemos que há algum distúrbio, como alguma invasão por bactérias, vírus, alguma inflamação em nosso corpo. Esse sinal é bem nítido e perceptível. Outras vezes, em uma fração de segundos, temos um leve mal estar, em uma intuição para não sair de casa, ao qual não damos atenção e ao chegar na esquina acontece um acidente. Esse sinal pode ser tão sutil que não damos atenção, e muitas vezes nem percebemos ou lembramos que ele existiu.

Como compreeender, então, o significado por trás dessas coincidências? Saber interpretá-las depende do exercício de nossa percepção para isso. Você vai usar mais a sua habilidade de sentir do que a de pensar. É preciso deixar o significado vir de dentro de você através do sentir. Por isso é preciso acalmar os pensamentos para que possamos identificar esses sentimentos.

O primeiro passo é estar aberto aos sinais, utilizando sua intenção. Isso não significa ficar buscando significado em absolutamente tudo que acontece, mas estar aberto para perceber as coincidências. O segundo passo é criar as condições para alcançar o significado dessas situações, treinando sua percepção. Uma boa maneira de permitir que essa linguagem se torne mais clara é meditar. Existem muitas maneiras de se meditar. Uma delas é focar sua atenção em sua respiração. Colocando-se em um local tranquilo e que não seja incomodado, respire sem força, apenas sentindo e observando o ritmo natural de sua respiração, relaxando. Caso não se sinta bem com essa meditação, busque outros tipos até encontrar aquele com o qual mais se identifique. O importante é desenvolver essa capacidade de perceber e interpretar a linguagem do universo e da vida. Com prática e treino teremos em mãos mais um recurso para a nossa saúde, bem-viver e harmonia!

Aprenda a entender e usar a linguagem do universo a seu favor

* Esteja consciente e atento ao que acontece nesse exato momento, esteja presente.
* Quando ficamos atentos ao presente somos capazes de perceber mais detalhes em nossa vida que normalmente deixaríamos passar despercebidos. Esses detalhes podem ser do tipo mais material como pessoas, coisas, situações, ou mais sutis como sentimentos e emoções, suas ou de outras pessoas.

* Medite para desenvolver sua habilidade de perceber e interpretar situações e coincidências.

http://www.personare.com.br/revista/materia/28/experimente-meditar-por-10-minutos

http://www.personare.com.br/revista/materia/88/aprenda-a-acalmar-sua-mente

* Use a sua intenção através de afirmações, que você pode falar em voz alta ou apenas repetir mentalmente, como:"Estou aberto à linguagem do universo", "Eu sou a linguagem do universo", "Eu sou um com o universo".

SOBRE O AUTOR
Ceci Akamatsu

Ceci Akamatsu

Terapeuta acquântica, faz atendimentos individuais no Rio de Janeiro e em São Paulo. Bióloga por formação, se especializou em terapias que promovem a harmonia e o bem-viver.

O poder da realização das palavras

O poder de realização das palavras

O que você pensa e fala em seu dia-a-dia influencia sua realidade

por Regina Restelli
"A energia do pensamento e a da palavra podem mudar toda uma vida." Um dia, quando eu ainda estava perdida no mundo, conheci um homem diferente de todos que eu conhecia. Ele me ensinou muitas coisas sobre o amplo poder da energia. Por meio de suas mentalizações positivas, plantou dentro de mim a semente da energia positiva e desencadeou o meu despertar. E hoje quero dividir com você um pouco do que aprendi com este amigo especial.

A energia do som da palavra tem um grande e vasto poder de realização. Toda palavra é um mantra em ação. E são os pensamentos que materializam a palavra. O que você pensa e fala em seu dia-a-dia, para as pessoas, sobre elas ou sobre você mesmo, causam a realidade com que vivencia sua vida.

Vamos encarar que sempre achamos que quando as coisas começam a dar certo, parece que tudo dá certo mesmo no final. Mas, por outro lado, se começam da forma errada, tudo acaba dando errado também. Você já se permitiu refletir que talvez você se influencie e se apegue sempre à primeira impressão e dela determine todo o resto? Pense bem sobre isso. Observe seus pensamentos e as atitudes que se seguem.

Se continuamente vive dizendo que não tem sorte, que seu chefe não gosta do seu trabalho, que seu filho, marido ou professora são insuportáveis, que o dinheiro está acabando... assim será. Se esta é a verdade de seus pensamentos, tenha muito cuidado, principalmente se estas palavras vierem recheadas de sentimentos. Lamento, mas você esta se condenando a viver isso.

Não me diga agora: "Mas a crise esta aí!". Eu sei, eu também vivo neste planeta e estou sujeita a estas influências.O que estou dizendo é que, apesar desta realidade ou mesmo de qualquer outra que possa ser difícil de lidar, você deve ter o controle de seus pensamentos. Só quando tiver a consciência de que pode escolher o que está pensando, sentindo e falando, terá o prazer de materializar novas oportunidades e sua própria felicidade.

Não importa como está se sentindo, até isso é possível mudar escolhendo no que prefere pensar. Não alimente com sua imaginação um pensamento negativo. Busque uma palavra positiva e repita-a até sentir a sensação de tranquilidade que esta escolha traz."Não alimente com sua imaginação um pensamento negativo. Busque uma palavra positiva e repita-a até sentir a sensação de tranquilidade que esta escolha traz." Depois, observe o que aconteceu com seu mental.

Quando for escolher a energia de uma afirmação positiva, examine -a com cautela. Escolha sempre o verbo no presente, mesmo que pareça estranho. Lembre-se que o poder de mudança esta no momento do "agora". Depois com o tempo tudo ficará mais confortável e real. A palavra falada é um portal que se abre para realizar seus caminhos. São pensamentos expressos que, carregados de energia positiva como coragem e amor, ajudam a encontrar a felicidade interior. Mas se estiverem carregadas de medo ou raiva vão esvaziar a possibilidade de você encontrar tudo o que realmente pode realizar.

Imagine agora uma situação em que você foi acusado de ser um idiota, por exemplo. O que esta palavra causou em sua emoção? Se provocou sentimentos tão ruins, por que as palavras amor e coragem não alterariam seus sentimentos e sua vibração?

Aproveite e faça uma experiência agora mesmo:

* 1Pegue o que mais lhe aflige no momento e transforme em energia positiva, energia de cura. Comece identificando a situação em detalhes, sem julgamentos. Cuidado com sua mente tagarela. Só constate o que lhe incomoda. Qual é o problema?
* 2Depois, transforme as palavras e o pensamento em positivo e, agora sim, permita que sua mente crie o que precisar para "sentir" que de alguma forma o positivo é definitivamente possível neste momento. Se sentir vontade escreva, medite, mentalize quantas vezes achar adequado.

Se quiser realmente mudar o padrão de comportamento, eu aconselho a começar com 21 dias de repetições diárias, e refaça sempre que achar necessário. Inicialmente pode ser difícil, pois sua mente vai relutar ao esquema novo, mas com a insistência será sempre cada vez mais fácil, até se tornar automático.

Após ter plantado a semente da energia positiva no solo fértil da consciência, não a desenterre para ver se finalmente germinou. Tenha paciência, alimente em seu interior a certeza da concretização de seus pensamentos, sentimentos, palavras e ações. Energia e vibração positiva são o tempero necessário para uma vida mais feliz. Experimente ao menos um vez!

Não sabote a si mesmo-parte 2-identifique e mude o que lhe impede de concretizar seus desejos....

Quando vivemos um evento que nos impede de ter o que desejávamos, talvez seja produtivo encontras as crenças que temos sobre tal assunto ou área de nossa vida. "Quando vivemos um evento que nos impede de ter o que desejávamos, talvez seja produtivo encontras as crenças que temos sobre tal assunto ou área de nossa vida. " Desse modo, uma pessoa que não assume uma nova função profissional, por conta de um impedimento que sabota o desejo de promoção no trabalho, pode, por exemplo, refletir sobre as crenças que possui quanto ao sucesso. Ela pode considerar que alcançar a realização financeira de maneira justa é algo quase impossível. Pode acreditar que as pessoas vencem na vida através do famoso jeitinho ou de politicagem. Sendo assim, terá de mudar essas crenças se quiser crescer profissionalmente.

O mais belo do que tenho percebido é o quanto a autossabotagem, além de nos conscientizar de nossas crenças, serve para não trilharmos um caminho para o qual ainda não nos sentimos preparados. Ela nos oferece uma oportunidade: a de procurar nos aprimorar para aproveitar uma nova chance neste assunto ou área de nossa vida que hoje nos sabotamos. Essa pessoa, por exemplo, que por algum motivo não assumiu efetivamente o novo cargo, muito provavelmente ainda não se sentia preparada para as responsabilidades do mesmo. E terá oportunidade de se preparar melhor para quando uma nova oportunidade surgir. E, assim, aproveitá-la com mais naturalidade e prazer.

Yubertson Miranda

Numerólogo, Astrólogo e Tarólogo. Formado em Filosofia pela PUC/MG, desde pequeno é empenhado em compreender a alma humana. Sua busca por encontrar sentido na vida ficou muito intensa a partir dos seus 19 anos, quando peregrinou por diversos grupos e crenças. Sempre gostou muito de escrever. É uma forma de transmitir o que pesquisa, experimenta e compreende. Hoje, com mais de 15 anos de profissão, além de ser autor das interpretações de Numerologia dos serviços Personare, ministra cursos de Astrologia, Numerologia e Tarot.

Aaliyah - Don't Know What To Tell Ya

O que dizer????o silencio é de ouro,calar é prata....

Não sabote a si mesmo- parte 1

Não sabote a si mesmo

Identifique e mude o que lhe impede de concretizar seus desejos

por Yubertson Miranda
Você já se envolveu em uma paquera e, quando estava para assumir o romance, algo ocorreu e lhe impedir de manter o relacionamento? Alguma vez você fez um curso e, antes de se formar, desistiu de finalizá-lo? Esteve para receber uma promoção profissional, mas, no momento de iniciar a nova função, aconteceu alguma coisa que impossibilitou? Vejo nessas situações a possível presença da autossabotagem.

Como gosto de tentar compreender as causas que nos levam a agir de determinada maneira, as autossabotagens sempre me chamaram a atenção. Descobri o quanto é importante identificar em mim o fator que gera ou contribui para uma situação que me impede de viver o que pretendia. E nessas percepções, cheguei à constatação de que a autossabotagem, muitas vezes, surge em função de termos crenças diferentes do que desejamos.

Por exemplo: se eu desejo me relacionar com uma pessoa, crio meios de me aproximar dela. E tento estabelecer diálogo. Tento seduzir e me abro para ser seduzido. Esse processo pode criar as condições de termos uma parceria efetiva. Um compromisso tende a surgir daí. Porém, se eu sempre nutri – com pensamentos, sentimentos e atitudes – a crença de que não tenho valor para ser amado ou de que relacionamentos enriquecedores não existem, esse paradigma poderá me sabotar. E, assim, a parceria que estava sendo construída se rompe, antes de haver um maior envolvimento.

Quanto mais nossas crenças estiverem em sintonia com nossos desejos, temos melhores chances de realizá-los. "Quanto mais nossas crenças estiverem em sintonia com nossos desejos, temos melhores chances de realizá-los. " Porém, o que parece ser um erro de nossa parte (ter uma crença oposta ao que desejamos), pode nos levar ao acerto numa próxima oportunidade. Em outras palavras, a autossabotagem pode nos evidenciar as crenças que estamos nutrindo, seja em qual área de nossa vida for. Se nos sabotamos profissionalmente ou afetivamente, precisamos enxergar com lucidez as crenças desenvolvidas por nós. Elas são mais poderosas do que nossos desejos conscientes. E, portanto, merecem ser compreendidas e mudadas.

Afirmações para somar amor próprio

Afirmações para somar amor próprio

Repetir frases positivas sobre você mesmo melhora sua autoestima

por Carolina Arêas

Através dos pensamentos criamos nossa realidade. Então, se você insiste em pensar mal de você mesmo, fazer afirmações positivas é uma maneira de aumentar a autoestima, pois cada palavra que expressamos exerce uma ação sobre nós. “O objetivo das afirmações é a mudança do padrão de pensamento que mantém uma situação de autoestima baixa”, explica Lizete de Paula, a terapeuta floral e fundadora da empresa Florescentia, que usa afirmações no tratamento de seus pacientes e na vida pessoal com muito sucesso.

Foi nos anos 80 que ela descobriu a força desta prática, ao conhecer o livro Você Pode Curar Sua Vida, de Louise L. Hay. A leitura provocou em Lizete um desejo enorme de alterar alguns padrões negativos em sua vida. “Este foi o começo de uma grande mudança, que continua, pois sempre temos mais e mais para crescer e evoluir”, conta ela. Foi a mesma escritora quem despertou a administradora de Porto Alegre, Semadar Marques, para o poder das afirmações, quando comprou um CD de Louise L. Hay durante um curso de autoconhecimento. “Foi muito bom, pois peguei o hábito de levantar pela manhã escutando as afirmações e de ir dormir ouvindo também”, explica.

Quando não dá tempo de ouvir o CD antes de sair de casa, Semadar vai fazendo as afirmações no correr do dia. “Fico repetindo mentalmente em todos os momentos. Digo que sou linda, que vou vencer, que sou próspera, interessante, que todos me amam, que amo a todos, que sou muito feliz, transbordo felicidade, que minha vida é iluminada, que a tranqüilidade e a serenidade habitam em mim... e muitas outras coisas. É bom demais”, conta ela.

Entretanto, as afirmações não podem ser mera repetição mecânica de palavras pois, neste caso, explica Lizete, não têm muita força de transformação. A terapeuta ensina que devem ser usadas como um mantra ou uma oração, em que a consciência do que se diz está presente e cada palavra ressoa no centro do nosso ser.

Persistência também é importante. “No início, eu fazia mas, não sentia diferença alguma. Quando percebi, tinha conquistado uma força e uma felicidade fora do comum”, lembra Semadar, que hoje avalia terem sido as transformações interiores as mais importantes. “Minha autoestima está a mil, me sinto forte e segura, capaz de atravessar qualquer situação difícil”, conclui ela.

Lizete também perseverou. Começou as afirmações num momento de baixa autoestima, dizendo para o espelho que se amava e se aprovava. “Quando dizia isso, minha mente crítica retrucava: ‘como posso me aprovar se não tenho valor, sou feia, magra, sem nenhum atrativo?’. Até que, de repente, percebeu que havia, finalmente, internalizado o exercício: “Um dia me surpreendi ao me olhar no espelho e dizer: ‘como você está bonita hoje!” " “Um dia me surpreendi ao me olhar no espelho e dizer: ‘como você está bonita hoje!” "

A terapeuta cita a sabedoria indígena de “pôr-as-palavras-para-andar”, em que a pessoa diz claramente o que se pensa pois, se guardar estas reflexões, ficará bloqueado. “É preciso falar, mas usando as palavras e pensamentos certos. Afinal, se somos o que pensamos, precisamos ter muita atenção com o nosso pensamento”, ensina ela.

Se o que pensamos sobre nós torna-se nossa verdade, é mesmo importante cuidar destes pensamentos. As afirmações, se feitas de coração, ajudam na mudança de padrões, na criação de um futuro mais positivo. Afinal,o que acontece dentro de nós é o que acontecerá fora também. É apenas uma questão de praticar para que se torne parte de sua vida.

Onde encontrar mais informações sobre afirmações:

Livro Você pode curar sua vida, de Louise Hay. Editora Best Seller, 252 páginas.

Livro O poder das afirmações positivas, de Louise Hay. Editora Sextante, 96 páginas.

Livro Aprenda a gostar de você mesmo, de Louise Hay. Editora Sextante, 80 páginas. Acompanha um CD com meditações.

Florescentia Cursos, Workshops e Atendimentos em Florais - Travessa Euricles de Matos, 36 – Laranjeiras, Rio de Janeiro - Tel:(21) 2285-6826

Carolina Arêas

Através do Healing Herbs, da Inglaterra, iniciou sua formação em florais de Bach. Depois aprofundou-se no estudo de outros essências, como Califórnia e Minas, e práticas como Reiki nível II e massoterapia ayurvédica. O primeiro contato com as terapias alternativas foi há dez anos, quando começou a tomar florais. Jornalista por formação, ficou tão encantada com sua transformação interior que decidiu especializar-se no assunto. Atualmente mora fora do país e, em conseqüência, especializou-se em consultas florais on line.

Aaliyah - If Your Girl Only Knew

conhecer alguém????será que conseguimos???até que ponto??

Aaliyah feat. Timbaland - We Need A Resolution

precisamos sempre de resoluções na vida..

compreenda o sentimento de raiva

Compreenda o sentimento de raiva

Entenda como lidar e reagir a essa emoção no seu dia-a-dia

por Vanessa Mazza
A raiva é uma das emoções mais presentes na vida moderna. Esteja muito bem escondida dentro de nós ou sendo expressa violentamente, ela nos incomoda e provoca culpa. Afinal, quem gosta de alguém que sente raiva?

Certamente, a raiva pode preencher alguém com uma energia tão intensa que é quase impossível ficar por perto dela sem se sentir afetado. Muitas são as reações: sentir raiva também, medo, constrangimento ou simplesmente incômodo. De todo modo, pouquíssimos de nós ficariam indiferentes ou compassivos a ela.

Então, quando esta onda furiosa vai embora, sobram a vergonha, o mal-estar, as conseqüências - objetos quebrados, relacionamentos desfeitos, acidentes - e uma sensação muito grande de arrependimento.

É bem provável que, por causa disso, muitos tentem suprimir a raiva, escondendo-a por trás de sorrisos complacentes, alimentando-se rapidamente, jogando ou amassando objetos, praticando alguma espécie de esporte ou mesmo tornando-se pessoas ríspidas, fechadas ou irônicas.

Em estado de contenção a raiva só vai se acumulando e se tornando cada vez mais poderosa. Por isso, bastará apenas um motivo, inclusive o mais tolo, para que ela seja totalmente liberada. É aí que a pessoa, até então tão controlada, aparecerá frente seus familiares e conhecidos totalmente modificada, transtornada, fazendo coisas inacreditáveis. As pessoas não conseguirão entender como algo tão insignificante gerou uma reação tão tempestuosa.

Mesmo assim, a raiva é algo tão natural que melhor que tentar escondê-la é simplesmente deixar que ela flua livremente. Por isso, nosso esforço não deve ser em conter a raiva. Devemos deixar que ela se expresse e que vá embora naturalmente, já que suas raízes estão fincadas em apenas uma vontade,muito presente: a de tudo controlar.

O que mais gera raiva dentro de nós é o nosso sentimento de impotência frente a nossa falha em controlar uma pessoa, uma situação ou a nós mesmos. "O que mais gera raiva dentro de nós é o nosso sentimento de impotência frente a nossa falha em controlar uma pessoa, uma situação ou a nós mesmos. " Realmente não poderia ser diferente. Controlar significa gerar alguma espécie de tensão. Isso explica porque é tão difícil alguém superar um vício, emagrecer ou mesmo se relacionar quando o que o move é o sentimento do controle.

Por isso, quando sentir raiva, pergunte-se: "o que estou querendo controlar?" e aceite que não cabe a você dominar a situação ou quem quer que seja. Tente se adaptar, relaxe e encontre outras formas de resolver o que precisa. Confira algumas dicas:

* A primeira coisa a fazer é não negar a raiva. Ela existe, portanto, aceite-a;
* Grande parte da nossa raiva é gerada por coisas sem importância, por isso, avalie se realmente vale a pena estragar o momento e até mesmo o dia, por causa de um mal-entendido ou de algo fora do lugar;
* Canalize a raiva para algo positivo, como uma atividade produtiva ou um exercício físico. Nada de descontar sobre as pessoas, plantas, animais, objetos ou mesmo em tarefas que podem ficar "impregnadas" com aquela energia, como preparar uma comida para você ou outra pessoa;
* Por fim, não culpe ninguém pelo que você está sentindo. A raiva começou em você e terminará em você. O mundo exterior é apenas uma desculpa.

Enfim, não tema a raiva, não a esconda. Liberte-a!
Vanessa Mazza

Graduada em Comunicação Multimídia pela Universidade Metodista de São Paulo, é taróloga há mais de 10 anos. Estuda com profundidade as abordagens desta prática, com o fim de decifrar a complexidade dos seres humanos. Mantém um blog sobre o tema, onde se propõe a ver o mundo através das cartas de Tarot. Atualmente, atende pessoalmente em Franca, São Paulo, e virtualmente, por meio de seu site. Vanessa também escreve sobre os mais diferentes aspectos holísticos, procurando mostrar como, no fundo, tudo está interligado e faz real sentido.

Aaliyah feat. Timbaland - Try Again

a vida é feita de tentativas...

Generosidade ou egoismo...

Generosidade ou egoísmo?

Ao fazer sempre o que o outro quer, quem cede se perde de si mesmo

por Celia Lima

Somos condicionados desde crianças a ser simpáticos, prestativos, amáveis e a atender às solicitações prontamente. Muitas pessoas passam uma vida inteira procurando uma forma de agradar primeiro seus pais, depois professores e amigos e, por fim, seus parceiros. Independentemente do amor que possa existir entre os pares, as relações muitas vezes se alicerçam na constante busca de aprovação e aceitação por parte dos envolvidos. No início dos relacionamentos tudo parece ser possível, principalmente transformar o parceiro naquela pessoa gentil, afetiva e atenciosa. Mas quando o encantamento dos primeiros tempos se esvai, cada um mostra a si mesmo e ao outro sua verdadeira e inconsciente intenção.

De forma incompreensível as brigas passam a ser a tônica da relação e os motivos brotam do nada: Por que aquele homem (ou mulher) estava olhando para você?", É assim que você quer? Depois não reclame!". Assim, a vida passa a ser um calvário de cobranças, agressões e ameaças. Por mais que se faça, nunca um dos dois ou ambos está satisfeito. As exigências são inatingíveis.

Quando um dos dois ousa fazer algo por si mesmo é acusado de ser egoísta. Por que sempre tem que ter alguém insatisfeito? Por que sempre um dos dois tem que se submeter aos caprichos e vontades do outro na obtenção de harmonia? Por que as pessoas colocam na mão de seus pares a responsabilidade por sua felicidade?

Ao fazer sempre o que o outro quer, quem cede se perde cada vez mais de si mesmo. Já não sabe onde está sua vontade, suas preferências, e passa o tempo todo tentando evitar brigas ao invés de viver a vida. Torna-se apático, triste, ansioso, tenta agradar o tempo todo para evitar desentendimentos. E se frustra.

Por que é que quando temos que escolher quem vai ficar chateado, escolhemos sempre a gente mesmo e nunca o outro? Por que o outro sempre tem que ser atendido? Parte dessas respostas está no condicionamento da infância: "se você não fizer o que estou pedindo, o papai (ou mamãe) vai ficar triste", "Você me desobedeceu então não gosto mais de você". São tantas as frases que ouvimos que nos levam a acreditar que para sermos amados, admirados, aceitos e não corrermos o risco do abandono, que acabamos levando para a vida adulta a crença de que é preciso ser generoso com o outro para não sermos punidos de alguma forma.

Mas ser generoso com o outro desta forma, anulando sua vontade, você não estará sendo extremamente egoísta consigo mesmo? Antes de tudo é preciso entender que fazer a vontade do outro esperando obter um retorno que supra suas necessidades de carinho, consideração e reconhecimento, não é uma atitude generosa, é apenas uma tentativa de obter alimento afetivo. E é preciso compreender também a necessidade de colocar limites em si mesmo. Dizer um basta para suas atitudes repetitivas é uma boa forma de mudar o foco, de colocar o holofote em você, de fazer com que você se torne o personagem principal de sua vida."Dizer um basta para suas atitudes repetitivas é uma boa forma de mudar o foco, de colocar o holofote em você, de fazer com que você se torne o personagem principal de sua vida."

É preciso entender que você está aparelhado para suprir suas antigas necessidades de afeto e atenção. Como esse comportamento foi forjado desde a infância, existe uma criança faminta que acredita que só poderá obter esse alimento afetivo a partir do outro, quando na verdade é você mesmo ? e só você - , que poderá nutri-la. Se ficar atento, perceberá que a sensação emocional que tem quando alguém grita com você, por exemplo, é idêntica à que tinha quando o pai ou a mãe gritavam. Por aí você pode perceber que é "sua criança" que tem medo, e não você. Fazer o exercício de deixá-la sentir-se segura do afeto que você tem por ela é um bom começo para que você mesmo sinta-se seguro de que é um gerador de atenção a você. Dizer sim a você mesmo não é ser egoísta com o outro, é ser generoso consigo. Se você se satisfizer, obterá do outro o respeito que tanto procura, pois estará se respeitando.

Experimente:

Não ir a lugares que não lhe dão prazer

Vestir as roupas que você gosta

Dizer não sem medo de brigar

Liberar o parceiro para fazer o que ele quer sem a sua companhia

Ser honesto com seus desejos e sentimentos

Negociar ao invés de ceder sempre

Não criar expectativas nas atitudes do outro

Fazer acordos de comportamento antes de sair para um passeio ou uma viagem

Fazer a sua comida predileta

Não ceder a provocações. Um bom "truque" é sair de cena, indo ao banheiro, por exemplo. Isso dá tempo do outro também esfriar a cabeça.

Ficar ligado nos seus desconfortos físicos, que irão sinalizar quando você está indo contra suas verdades. A região do umbigo ou estômago são geralmente as que se desestabilizam primeiro.

Pedir um carinho, uma massagem - e entregar-se sinceramente a esse momento.

Falar calmamente sobre suas necessidades e seus sentimentos sem clima de acusação, buscando soluções.

Seja generoso com você mesmo e estará dando um passo importante na harmonia do relacionamento. Lembre-se sempre que o medo é o maior inimigo do amor. Não é fácil mudar certos comportamentos, mas acredite que é possível. E se estiver encontrando dificuldades, procure ajuda profissional. Invista em você e no seu bem-estar.
Celia Lima

Psicoterapeuta Holística, utiliza florais e técnicas da psicossíntese como apoio ao processo terapêutico. Presta atendimento individual e em grupo, e serviços de choaching pessoal, profissional e organizacional.

Aaliyah - I Care 4 U

cuida de ti...principalmente...

Ame a si mesmo para ser amado

Ame a si mesmo para ser amado

Descubra o verdadeiro amor aprendendo a se aceitar e se respeitar

por Regina Restelli

"Amar e ser amado." Esta é uma frase conhecida, mas pouco realizada.O ser humano está sempre querendo ser amado, aceito e adorado pelo outro, sem se questionar se internamente está pronto para esse relacionamento.

O sentimento de amor é repleto de alegria. Não amamos na dor, isso é coisa para poetas. O amor é um sentimento precioso, que vem inevitavelmente acompanhado de desapego e aceitação. Numa relação a dois, esse sentimento resulta em atenção, carinho, amizade e presença de ambas as partes.

Presença é desenvolver o hábito do autoconhecimento. Nos aceitar com todas as qualidades e defeitos, até para podermos mudar alguma coisa se sentirmos necessidade. Estarmos vivendo no agora, em amor e respeito ao nosso ser, nos transforma em uma pessoa pronta para amar dentro de um relacionamento. Só desta forma seremos felizes plenamente, como nos contos de fada. E isto dá trabalho! Não existe uma varinha de condão, existe sim um agir com determinação e coragem para domar o ego e as fantasias da mente.

Depender de alguém para ser feliz é a maior cilada já inventada pelo ego.Escuto muito em consultório, pessoas das mais variadas idades, incomodadas, se questionando sobre estar só. Elas se ressentem por não ter um companheiro ou uma companheira. Mas, reflita: estar só não significa necessariamente não ter um par. Estar só é sentir-se solitário, sozinho numa situação da vida. Você pode se sentir só até ao lado do amor de sua vida, simplesmente por não estar dando conta de si mesmo. O outro não tem a obrigação e nem vai te completar nunca. Você é quem deve se preencher completamente para, então, satisfazer um companheiro. Esta é a verdadeira mágica do amor. Se cuidar, se amar incondicionalmente lhe fará ser amado exatamente na medida que deseja e precisa."Se cuidar, se amar incondicionalmente lhe fará ser amado exatamente na medida que deseja e precisa."

Esta ideia de que só estamos plenos e realizados com certo alguém que vai nos proporcionar, num futuro próximo, uma família linda e bem sucedida é idealização baseada numa inverdade. Com a crença de que só se é feliz completamente em uma relação de amor, já se pré determina que seremos dependentes do outro.

Quando pensamos assim, limitamos nosso potencial de realizações em várias áreas de nossa vida. Estar ansioso para encontrar um amor pode lhe distanciar de suas metas. Afinal, deixando de viver no presente, além de não perceber o que está acontecendo ao seu redor, você pode se envolver numa idealização do objeto a ser conquistado. Não há nenhuma realidade nisso.

Para amar alguém de verdade, temos que nos amar muito antes. Não estou falando do amor egóico onde, cultuamos nosso corpo, nossas capacidades e talentos com apego. Estou falando de aceitação e respeito. Com isso, você estará pronto para ser amado.

Estando apaixonado, tente de todas as formas ver a pessoa que está a seu lado sem idealizá-la em nenhum momento. Lide só com o que você tem do outro. Parece muito frio, mas é bem seguro. Isso fará com que você não entregue a ninguém o seu poder de realização. Além de ver tudo com mais clareza, se mostrará ao outro sem armadilhas,o que mais a frente pode fazer a diferença entre a alegria e o sofrimento. Tenha em mente que a felicidade mora dentro de seu coração, porque você se ama antes de qualquer coisa.

SOBRE O AUTOR
Regina Restelli

Regina Restelli

Terapeuta Energética. Combina técnicas e dinâmicas energéticas com base na Radiestesia e na Radiônica. Mantém no Rio de Janeiro o Sanat Kumara Centro de Terapias Energéticas

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Ônix, a pedra da proteção energética

Harmonize momentos difíceis e proteja-se da inveja com esse quartzo

por Simone Kobayashi


Quantas vezes, em nosso dia-a-dia, somos impactados por energias negativas? Uma forma de se proteger é ter um ônix sempre por perto ou com você. Este quartzo preto é uma pedra que atrai magneticamente as vibrações negativas, absorvendo-as e dissolvendo-as.

Pensamentos negativos como a inveja, por exemplo, são energias dissonantes e desequilibradas que tendem a aproximar-se do ônix.Os indianos e persas já utilizavam essa pedra para proteger-se de mau-olhado. Em contato com uma pessoa, o ônix limpa o campo energético, pois trabalha também com as próprias energias negativas de quem o carrega. Em casa, ele limpa o ambiente, impedindo que impurezas astrais se acumulem.

O ônix transmite seriedade, humildade e confiança. Essa pedra leva luz à escuridão, ajuda a atravessar momentos difíceis. O quartzo preto também garante o controle de paixões em desarmonia e preserva os ânimos da impulsividade, poupando as pessoas de muitas brigas.

Como damos muito "trabalho" ao ônix, ele precisa ser bem cuidado. Veja o que fazer:

* Para limpá-lo, coloque-o sobre uma drusa (aglomerado de cristais em uma mesma base), deixe-o na chuva ou lave-o em água corrente ou em água com sal grosso.
* Em seguida, coloque-o na terra (pode ser um vaso) para que as propriedades absorventes da terra, assim como as do próprio ônix, sejam ativadas.
* A frequência da limpeza e energização, depende muito do quanto fizemos nosso ônix trabalhar, mas uma boa medida é limpá-lo a cada quinze dias.

Ónix, a pedra da protecção energética

Aaliyah - Miss You

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Allways on my mind...Elvis Presley

Elvis Presley-The Wonder....

Elvis Presley-Suspicious minds

Faça as pazes consigo!!!!!

Faça as pazes com você mesmo

Melhore sua autoestima com Pedras, Cristais, Florais e Reiki

por Simone Kobayashi
Como você se sente na sua própria pele? Você está bem sendo você e tendo esse corpo físico?

Se você respondeu sim, sua autoestima é alta. E dependendo de uma maior ênfase na sua resposta, muito provavelmente você chama a atenção por onde passa. Eu diria que "brilha de dentro para fora". O contrário também é verdadeiro. Quanto mais baixa a sua autoestima, menos "brilho", mais conflitos emocionais e mentais.

O que você sente e pensa é mais importante para a sua autoestima do que seu físico, a sua aparência. "O que você sente e pensa é mais importante para a sua autoestima do que seu físico, a sua aparência. " A autoestima influi no modo que nos vemos e que achamos que os outros nos vêem. E isso se reflete na vitalidade e energia que colocamos no nosso dia-a-dia. Impacta diretamente no desejo e vontade de viver, alcançar outros patamares, enfrentar desafios e experienciar o presente.

A busca pela felicidade e pelo bem-estar começa pela satisfação e dedicação à pessoa mais importante: você. Trabalhar a autoestima é colocar-se como prioridade. É polir e dar "brilho" à sua própria vida.

Mas como fazer? Aos poucos, eu diria. É um trabalho de conquista. Quando estamos interessados de verdade por alguém, nós nos cuidamos, certo? Cuidamos da aparência, do que falamos, da alimentação, nutrimos pensamentos bons e procuramos dar nosso melhor, nosso melhor ângulo. Não queremos um "caso passageiro", queremos o amor. Só que nesse caso o alvo dessa conquista somos NÓS!

Se para você dar o seu melhor é preciso arrumar a casa, ou seja, aí dentro, vamos lá! E se não der conta sozinho(a), qual é o problema de pedir ajuda? Temos várias técnicas que nos ajudam a nos ajudar... Os florais são uma ótima "arrumadeira", as Pedras e Cristais são ótimos "nutricionistas" e o Reiki adora dar brilho e mostrar seu melhor eu.

Escolha o ajudante que mais lhe agrada, ou mesmo todos, e vamos ao trabalho:

Terapia Floral

O objetivo da terapia floral é o equilíbrio das emoções em níveis vibratórios sutis, buscando a consciência plena de seu mundo interior e exterior. Essa terapia floral utiliza-se de compostos energéticos chamados essências florais, que são indicados para trabalhar emoções específicas.

Para quem gosta da terapia floral, o melhor é escolher um terapeuta que lhe indique um floral que tenha afinidade especificamente com esse momento da sua vida. Entre os florais que ajudam a melhorar a autoestima estão Crab Apple, Centaury, Gentian, Larch e Mimulus.

Reiki

Reiki é uma técnica japonesa de canalização de energia, passada através do toque das mãos para a harmonização dos corpos físico, emocional, mental e energético. A energia Reiki focaliza na causa e não no sintoma. Equilibra e energiza, levando a uma maior harmonia. No momento da terapia, o reikiano aplica a energização no corpo inteiro da pessoa, mas no caso de alguém com baixa estima, focar a aplicação no chakra do umbigo (Plexo Solar) ajuda bastante.

Pedras e Cristais

Na Geoterapia o citrino é uma das melhores pedras para lidar com a autoestima. O nome vem de "citrus", que em grego antigo significava a pedra de limão. É associada ao chakra do umbigo ou plexo solar. Sua energia assemelha-se à do sol, que aquece, conforta, penetra, energiza e dá vida. O citrino destina-se a digestão e a assimilação psíquica. Sua energia auxilia a transformar os eventos da vida, colocá-los em ordem e livrar-se do supérfluo. Atua como um depurador de toxinas de todo o organismo. Por manifestar-se com firmeza, transfere esse senso de certeza interior, ajudando as pessoas que necessitam de confiança e segurança.

Aprendendo a criar afinidade com o citrino

Coloque-se em uma posição confortável, em um lugar tranqüilo. Pegue seu citrino e olhe detalhadamente por algum tempo, até ser capaz de fechar os olhos e "vê-lo" em todos os seus detalhes. Assim que conseguir isso, comece a relaxar fisica e mentalmente. Respire profundamente e vá deixando os pensamentos fluirem sem querer apagá-los ou detê-los.

Quando tiver alcançado um nível razoável de relaxamento, "veja" o citrino em pensamento. Dentro de uma contagem de 1 a 7 ele vai crescendo dentro da sua visualização, até ficar do tamanho de uma montanha.

Assim que vizualizar esse tamanho, você vai para a superfície da pedra e a explore, percorra-a por fora e se encontrar algum caminho por dentro também. Assim que ficar satisfeito com suas explorações, volte ao lugar onde começou e conte novamente de 1 a 7, mas dessa vez ela diminuirá até o tamanho normal. Respire profundamente algumas vezes e movimente-se delicadamente para voltar ao estado de alerta normal, e abra os olhos.

Escreva tudo o que viu, ouviu ou sentiu durante sua visualização.

Material girl....Madonna...

Beyoncé-Diamonds are....

Kylie Minogue-Diamonds are....

Marylin Monroe---Diamonda are a girl...

Mina...diamantes

object width="640" height="505">

Diamante de 478 kilates

lápis-lazúli

Pérola negra...Daniela Mercury

Turmalina.....a mais rara....

....Ametista

ônix-pedra preciosa

Energia das pedras....

pedra turquesa/stress,equilibrio do cérebro...

pedra olho de tigre/inveja

quartzo rosa a pedra do amor....

A magia dos cristais

Equilibrando a casa...cont....

Equilibrando a casa

Aprenda como usar os cristais para trazer tranqüilidade ao ambiente doméstico

por Simone Kobayashi

* Quarto – A escolha da pedra ou cristal para esse ambiente depende do que as pessoas estão buscando em determinado momento. Se o objetivo, por exemplo, for melhorar o relacionamento de um casal, pode-se usar quartzo rosa no quarto. Se o desejado for evolução pessoal, uma ótima opção é o quartzo branco. Já se o equilíbrio e bem-estar do corpo físico forem prioridades, pode-se colocar o quartzo verde num local de destaque. Para outras situações, recomenda-se procurar a indicação de um terapeuta em geoterapia. A escolha do tipo de pedra ou cristal ideal se faz relacionando sua “natureza” com as características das pessoas ou com o que elas estão desejando naquele período.
* Porta da casa – O ônix filtra a carga energética negativa, não permitindo que ela entre. Pode ser usado na porta de entrada de sua residência. Como o ônix é uma ágata negra, pedra relacionada ao campo mental, pode ser utilizado também em outros ambientes da casa, pois impede que as impurezas energéticas se acumulem.

quartzos....

Pirita....pedra energizante da prosperidade

Equilibrando a casa...

Equilibrando a casa

Aprenda como usar os cristais para trazer tranqüilidade ao ambiente doméstico

por Simone Kobayashi

ssim como utilizamos as pedras e cristais para nosso equilíbrio e harmonização, podemos fazer o mesmo com nosso lar. A casa e a pessoa são reflexos uma da outra, se influenciam e se afetam. Conheça a seguir onde e como utilizar esses elementos para atrair energias positivas para você e para os ambientes de sua residência:

* Sala – Colocar uma druza de quartzo branco traz um ponto de força e apoio a quem vive na casa. A druza é um aglomerado de várias pontas de cristal em uma base única. Sua raiz na terra simboliza a união de forças para o bem comum. Colocando a druza em lugar de destaque, como na sala, ela ajuda a harmonizar o todo, além de limpar as energias negativas. A druza emana luz branca, energia de vibração alta que limpa o que está perto.
* Banheiro - Use o cristal de sal, o famoso sal grosso, num arranjo de flores ou como enfeite em um pote de vidro, em sua pia ou bancada. Ele simboliza a limpeza, que é o que buscamos no banheiro. Também podem ser usados sais de banho, que são o próprio sal grosso com essências.
* Cozinha– Decore esse ambiente com uma pirita, pedra muito usada como amuleto para trazer riqueza e prosperidade. Ela representa e estimula a junção de forças necessárias para a fartura.

Melhores dias virão...

OH!HAPPY DAY::::gospel

Refletindo sobre términos amorosos....

Refletindo sobre términos amorosos

Exposição Cuide de Você faz surgir beleza em uma situação de dor

por Alexey Dodsworth

No dia 24 de abril de 2004, a artista plástica francesa Sophie Calle recebeu por e-mail uma carta de rompimento. A mensagem enviada por seu namorado foi bastante prolixa, e poderia ser sintetizada de forma simples: "não quero mais te namorar". Ao longo do texto, o namorado de Sophie fez a ela muitos elogios, e terminou o texto escrevendo um singelo "cuide de você". A expressão em português pode parecer errada, já que o correto seria "cuide-se" mas quando escrevemos "cuide de você", tradução literal do francês "prenez soin de vous", tem-se a impressão que a pessoa nos mandou tomar conta de nossas vidas. Vá cuidar de sua vida! Não é um amor?

Ouvir ou ler este tipo de coisa não é algo fácil para a maioria das pessoas. Dizem que uma das piores dores que se pode sentir é a dor da rejeição."Dizem que uma das piores dores que se pode sentir é a dor da rejeição." Eu acredito nisso, muito embora me pareça que a tal da dor do término muita vezes venha a ser piorada pela parte que sofreu a rejeição. Quando estamos apaixonados, pode ser difícil perceber que a outra pessoa não está mais interessada em nós. É dito que para bom entendedor, meia palavra basta. Mas como a paixão meio que nos emburrece, às vezes precisamos de textos bem explicadinhos. Não adianta simplesmente sumir ou esfriar. Nos términos amorosos, é preciso - e de bom tom - saber se explicar.

Será que existe uma maneira "correta" de terminar um relacionamento? Por um lado, há os que criticam términos feitos por telefone, cartas ou por mensagens eletrônicas. O argumento sempre me pareceu razoável: se namoro com uma pessoa e ela por um tempo foi importante em minha vida, o mínimo que se pode fazer é conversar frente a frente. Mandar um e-mail, como fez o namorado de Sophie, soa algo covarde. Por outro lado, há pessoas que simplesmente não entendem e não aceitam a ruptura e se comportam como loucas, fazem escândalo, ameaçam se atirar do alto da Torre Eiffel num espasmo de suicídio chique e outros comportamentos mais condizentes com um filme tragicômico. Note: chorar é normal, demonstrar tristeza, ou mesmo eventualmente raiva é totalmente normal, mas se portar com selvageria quando diante do "adeus" alheio justifica perfeitamente que algumas pessoas se despeçam por meio de cartas e e-mails, não as culpo. Deste modo, creio que seria perigoso julgar como "covarde" quem termina um relacionamento por carta - sabe-se lá, afinal de contas, com quem esta pessoa namora!

Mas voltemos ao caso de Sophie Calle. Um tanto quanto pasma com o término por e-mail (considere, caro leitor, que Sophie é uma mulher adulta, inteligente e razoável), ela não soube o que responder. A questão é: haveria o que responder? Prolongar a despedida pode ser mais doloroso do que a própria despedida. Sophie então resolveu sublimar sua perda, convertendo-a em arte, sua especialidade. Deu a carta para que 107 seres do sexo feminino (incluindo aí uma macaca e uma papagaia) a lessem e dessem seu parecer particular sobre ela. 107 olhares sobre um mesmo texto. Bem, nem é preciso dizer que a papagaia comeu a carta, e a macaca a utilizou conforme bem entendeu. As outras 105 fêmeas, humanas que eram, deram variados tratamentos à carta de despedida. A maior parte das respostas e reações destas mulheres pode ser vista na exposição "Cuide de Você", aberta ao público no MAM, no Rio de Janeiro, até o dia 21 de fevereiro.

Alguns acharam que a exposição era uma forma sutil de vingança. Da minha parte, vejo diferente: Sophie Calle fez surgir beleza de uma situação de dor. Quantas pessoas são capazes disso? A acusação de vingança cai por terra se considerarmos que Sophie não identificou o nome de seu ex-namorado na exposição (ele mesmo se revelou posteriormente, mas isso é outra história). A obra de Sophie nos apresenta a uma possibilidade e tanto: podemos fazer algo de belo com nossas dores."A obra de Sophie nos apresenta a uma possibilidade e tanto: podemos fazer algo de belo com nossas dores." Nem todo mundo é um artista plástico do calibre de Sophie Calle, mas muitos de nós são perfeitamente capazes de usar os recursos que possuem para fazer uma limonada a partir de alguns limões azedos. No final das contas, vale ter em mente que separações acontecem o tempo todo, e que o mundo não deixa de girar por conta disso...

A carta
Aos curiosos, eis a carta que Sophie Calle recebeu:

Sophie,

Há algum tempo venho querendo lhe escrever e responder ao seu último e-mail. Ao mesmo tempo, me pareceria melhor conversar com você e dizer o que tenho a dizer de viva voz. Mas pelo menos será por escrito.

Como você pôde ver, não tenho estado bem ultimamente. É como se não me reconhecesse na minha própria existência . Uma espécie de angústia terrível, contra a qual não posso fazer grande coisa, senão seguir adiante para tentar superá-la, como sempre fiz. Quando nos conhecemos, você impôs uma condição: não ser a "quarta". Eu mantive o meu compromisso: há meses deixei de ver as "outras", não achando obviamente um meio de vê-las, sem fazer de você uma delas.

Achei que isso bastasse; achei que amar você e o seu amor seriam suficientes para que a angústia que me faz sempre querer buscar outros horizontes e me impede de ser tranquilo e, sem dúvida, de ser simplesmente feliz e "generoso", se aquietasse com o seu contato e na certeza de que o amor que você tem por mim foi o mais benéfico para mim, o mais benéfico que jamais tive, você sabe disso. Achei que a escrita seria um remédio, que meu "desassossego" se dissolveria nela para encontrar você.

Mas não. Estou pior ainda; não tenho condições sequer de lhe explicar o estado em que me encontro. Então, esta semana, comecei a procurar as "outras". E sei bem o que isso significa para mim e em que tipo de ciclo estou entrando. Jamais menti para você e não é agora que vou começar.

Houve uma outra regra que você impôs no início de nossa história: no dia em que deixássemos de ser amantes, seria inconcebível para você me ver novamente. Você sabe que essa imposição me parece desastrosa, injusta (já que você ainda vê B., R.,?) e compreensível (obviamente?); com isso, jamais poderia me tornar seu amigo.

Mas hoje, você pode avaliar a importância da minha decisão, uma vez que estou disposto a me curvar diante da sua vontade, pois deixar de ver você e de falar com você, de apreender o seu olhar sobre as coisas e os seres e a doçura com a qual você me trata são coisas das quais sentirei uma saudade infinita. Aconteça o que acontecer, saiba que nunca deixarei de amar você da maneira que sempre amei desde que nos conhecemos, e esse amor se estenderá em mim e, tenho certeza, jamais morrerá.

Mas hoje, seria a pior das farsas manter uma situação que você sabe tão bem quanto eu ter se tornado irremediável, mesmo com todo o amor que sentimos um pelo outro. E é justamente esse amor que me obriga a ser honesto com você mais uma vez, como última prova do que houve entre nós e que permanecerá único.

Gostaria que as coisas tivessem tomado um rumo diferente.

Cuide de você.

X

Para continuar refletindo sobre o tema

Confira sobre a exposição acessando http://blog.sophiecalle.com.br/

SOBRE O AUTOR
Alexey Dodsworth

Alexey Dodsworth

Astrólogo há mais de vinte anos, graduado em Filosofia e diretor técnico da Central Nacional de Astrologia. Autor das interpretações de Astrologia, Tarot e Runas do Personare. Saiba mais »
contato: alexey-revista@personare.com.br

Reconheça seus defeitos no outro

Reconheça seus defeitos no outro

Conflitos amorosos podem ser espelhos de características que ocultamos

por Simone Kobayashi

Os conflitos que costumamos ter em nossos relacionamentos tem suas raízes fincadas no ego. O ciúme, o controle, desrespeito pelas diferenças, jogos de poder e muitos outros, são gerados a partir do que expressamos no contato com a outra pessoa.

O ego reflete/espelha no outro o que necessitamos enxergar, seja uma característica nossa que tentamos ocultar ou oprimir, ou ainda uma que almejamos internamente. A essas facetas mais ocultas ou reprimidas da nossa personalidade, Jung chamou de sombra. Por ser oculta ou reprimida, a sombra não é o todo da personalidade inconsciente, mas representa qualidades e atributos pouco ou nada conhecidos do ego.

Em contato com outras pessoas acabamos por chocar-nos tanto com a nossa própria sombra quanto com a dos que nos cercam. Como é difícil reconhecer os "defeitos" que nossa sombra nos aponta e revela, nós a projetamos nas outras pessoas como um espelho, para nos enxergar melhor."Como é difícil reconhecer os "defeitos" que nossa sombra nos aponta e revela, nós a projetamos nas outras pessoas como um espelho, para nos enxergar melhor."

E isso gera conflitos. Conflitos familiares, no trabalho e amorosos. Sim, amorosos... Porque é no relacionamento amoroso que projetamos nossos ideais, nossos objetivos de vida e, ainda, sonhos e carências. Para piorar os conflitos, essas pessoas não conhecem nossas histórias de vida, só o que queremos que conheçam e do jeito que queremos que conheçam. Dos nossos parceiros cobramos a (falsa) obrigatoriedade de gostar de nós e nos amar.

Bom, mas como dissolver os conflitos? Integrar a nossa sombra à personalidade com consciência, honestidade e lucidez é a solução mais fácil, mas com nosso inconsciente, a lógica e a praticidade geralmente não funcionam. Citando Dra. Marie Luise von Franz, seguidora de Jung, em A Realização da Sombra: "Cabe ao ego renunciar ao seu orgulho e vaidade para viver plenamente o que parece sombrio e negativo, mas que na realidade pode não o ser. Tudo isso exige, por vezes, um sacrifício tão heróico quanto o dominar-se uma paixão - mas em sentido oposto."

Tomar consciência do processo já é um passo importante. Implica em nos analisar, conhecer a nós mesmos e aos nossos processos internos, motivações e reações. Tomar consciência dessas nossas facetas, aceitá-las e lidar com elas é mais importante ainda! Significa crescer em autoconhecimento, autoaceitação, ou seja, evoluir como pessoa. Gerenciar egos não é uma tarefa fácil, principalmente quando o conceito reinante é o da perfeição.

A busca por conhecimento através de boas leituras (veja sugestões abaixo), questionamentos internos e troca de ideias são caminhos para ir nos melhorando e, dessa forma, melhorar também nossos relacionamentos. Técnicas da terapia holística como terapia floral, harmonização e equilíbrio energético e geoterapia, assim como mapas astrológicos e numerológicos, também dão suporte aos que se aventuram no crescimento e na evolução pessoal.

Para continuar refletindo sobre o tema

Veja quem é observando quem você ama- http://www.personare.com.br/revista/amor/materia/99/veja-quem-e-observando-quem-voce-ama

Por que eles sempre somem?- http://www.personare.com.br/revista/amor/materia/200/por-que-eles-sempre-somem

Aprenda a enxergar o outro - http://www.personare.com.br/revista/amor/materia/131/aprenda-a-enxergar-o-outro

SOBRE O AUTOR
Simone Kobayashi

Simone Kobayashi

Terapeuta Holística. Especialista e estudiosa das pedras e cristais há 15 anos, se dedica à junção de técnicas para o equilíbrio e harmonização, como Cristalopuntura e Reikristal. Saiba mais »
contato: simone@holisticaonline.com.br

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Mantenha pensamentos positivos...

Mantenha pensamentos positivos

Cuide de sua mente e aprenda a equilibrar suas emoções no dia-a-dia

por Regina Restelli

"Dentre todas as opções de que o homem dispõe para encontrar a plenitude em sua vida, a mente é um dos meios mais elevados e preciosos."

Li essa frase no livro "Jogo da Consciência", do Swami Muktananda, um grande guru da Filosofia Oriental. Ela fez todo sentido para mim, pois considero minha mente como meu maior bem. Sem ela eu não teria a menor condição de trabalhar com Radiestesia e muito menos com a Radiônica, duas ciências mentalistas.

Sem nossa mente não somos nada. Ela nos permite aprender qualquer coisa. Traduz nossos sentidos, nossas necessidades. Com ela sabemos se temos fome, sede, amor ou raiva. É a mente que produz os frutos correspondentes a nossos pensamentos. Para o nosso bem ou para o nosso mal, tudo acaba se realizando conforme nossa escolha. Conclusão: se você pensa sobre coisas que não quer atrair para seu dia-a-dia, controle já seus pensamentos. Isso é muito sério e certo. Só desta forma podemos ter uma vida feliz, mais leve e plena.

Por esta razão, venho insistindo em escrever sobre o exercício que devemos fazer para manter uma mente positiva. Treinar a mente é transformá-la numa amiga incondicional. Cuide de seus pensamentos, pois eles podem produzir o equilíbrio interno, mesmo nos momentos mais difíceis de sua jornada."Cuide de seus pensamentos, pois eles podem produzir o equilíbrio interno, mesmo nos momentos mais difíceis de sua jornada."

Quando aprendemos a andar de bicicleta, não adquirimos a habilidade de manter o equilíbrio imediatamente. Primeiro levamos a bicicleta para uma rua larga e tranquila. Depois tentamos nos equilibrar, ora inclinando a bicicleta para um lado, ora para outro e até mesmo caindo muitas vezes. Fazemos várias tentativas antes de estarmos aptos a guiar. Depois, automaticamente, conseguimos fazer os ajustes necessários para corrigir o equilíbrio, não é? Após adquirir essa habilidade, não precisaremos mais de muito espaço. Podemos até conduzir nosso veículo em caminhos mais congestionados.

Assim também funciona com a prática do controle mental. Acabamos equilibrando nossas emoções e reações nas situações estressantes da vida. Use a palavra positiva e o pensamento positivo para fixar sua atenção e sentir, mais otimismo, coragem, certeza e, como consequência, boas soluções e menos sofrimento.

Não se esqueça: todo pensamento pode se tornar realidade. Então, em vez de pensar ou falar "Estou desempregado" fale "Em questão de dias estarei no serviço ideal para mim, estou pronto e disposto. A qualquer momento vou encontrá-lo". Se está com medo de alguma coisa, respire fundo, solte todo o ar e pense "Minha coragem aumenta mais e mais a cada segundo que passa". Pense, acredite, e fale sempre com a determinação interna de que tudo está melhor, a partir deste momento de consciência. Com a continuidade de estar sempre alerta para transformar sua mente em positiva, a tendência é ficar automático. E a vida bem mais leve.

Meditação na Forma (Dhyana Rupa)

* Escolha uma palavra e uma forma que lhe dê o encorajamento necessário (Mãe Divina, Jesus, Krishna, Buda, Sanat Kumara, o Deus Rá, o mantra OM...Não importa qual a fé)
* Quando meditamos, nossa mente com frequência corre atrás de outras coisas, ela toma caminhos diversos. É necessário, então, tentar fechar essas saídas utilizando a Palavra e a Forma. Mantenha-se firme na vontade de manter o fluxo de seus pensamentos na direção do agora e de sua proposta. Se houver interrupção, volte e tome as rédeas, o mais rápido possível, usando novamente a Palavra e a Forma. Mantenha sua atenção para que isso aconteça o menor numero de vezes possível.
* Quando você se sentar para meditar, respire fundo, sinta seu corpo até conseguir perceber as batidas de seu coração. Permita que os pensamentos que estão espalhados possam ser recolhidos. Então, pouco a pouco, enquanto fizer a repetição da palavra escolhida, traga para a mente a forma que isso lhe traz. Quando sua mente vagar na recitação da palavra, fixe-se à imagem da forma e vice-versa. Deixe a mente permanecer sempre numa ou noutra. Tratada assim, a mente poderá facilmente ser domada.
* Escolha muito bem o que vai trazer para dentro de você. Prefira sempre um mantra sagrado, a imagem de um mestre ou um aspecto positivo de uma situação. Lembre-se também de aceitar em seu coração aquela verdade que está querendo fixar em sua mente.

Se eu não tiver o domínio da minha mente, e deixá-la solta, sem controle, estarei permitindo que os cavalos (ego) de minha carruagem (vida) me levem para lugares que nem sempre me agradarão. Isso quer dizer que eu, o cocheiro (minha mente), devo me manter sempre no comando para poder ir conscientemente aonde quiser.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Qual o sabor da sua infãncia?

Qual o sabor da sua infância?

Alimentos trazem recordações felizes de momentos especiais

por Rachel Lopes
Banana amassada com farinha láctea, bolinhos de chuva, arroz, feijão, bife e batata-frita... Só de escutar esses nomes nossa imaginação dá voltas ao lembrar dos gostinhos da infância. Cada pessoa guarda um sentimento bem vivo dentro de si de momentos únicos vividos. Todos temos uma história para contar sobre as férias que costumávamos passar na casa de nossas avós e os pratos que elas preparavam para nós ou de um quitute feito por nossas mães em tempos de festa. Ainda hoje o cheiro traz a memória à tona. E nos mostra o valor dos pequenos gestos e tradições familiares presentes no nosso mundo.

O importante é sabermos reconhecer estes momentos de integração dos alimentos com as recordações e cuidarmos para transmitir esses ensinamentos para as gerações que nos seguem. Uma comida carrega um cuidado, um carinho especial que poderá ser um pensamento que acalentará nossas crianças no futuro. O valor não está somente no alimento em si, mas na história contada em torno dele, do afeto que aquela lembrança é impregnada."O valor não está somente no alimento em si, mas na história contada em torno dele, do afeto que aquela lembrança é impregnada." Isto será guardado sempre.

Estamos no mundo do fast food, das comidas instântaneas, da correria e nem sempre percebemos quanto o que ingerimos está ligado às nossas emoções. Um pedaço de bolo de laranja, por exemplo, pode remeter a um universo de magia infantil, de contato com parentes queridos que nos traziam uma sensação de harmonia e pertencimento. Esse sentimento pode ser transpassado para nossos dias atuais somente através do gesto de conexão com um alimento especial.

Reflita: que tipo de alimento é capaz de levar você a um momento de satisfação e amor em seu passado?

Ao pensar em gostinhos de infância, a chef de cozinha, consultora gastronômica e professora de cozinha brasileira, Cris Leite, revela: "Tenho alguns sabores que me fazem reviver a infância. Os que mais mexem comigo são mesmo os sabores natalinos, todos os pratos, os aromas me remetem aos natais felizes".

Recordando sua infância, Cris Leite desenvolveu a receita de brigadeiro de farinha láctea que você encontra logo abaixo. "Os sabores de infância podem ser despertados a qualquer tempo, acredito que vivemos sempre atrás deles. Pratos que despertam as lembranças da alma alimentam o coração. O resultado é felicidade!".

Brigadeiro de farinha láctea

Ingredientes:

* 100 g de farinha láctea
* 2 caixinhas de leite condensado
* 60 g de manteiga sem sal
* Mais 200g de farinha láctea para a cobertura

Como preparar:

* 1Misture o leite condensado, a farinha láctea e a manteiga.
* 2Leve ao fogo baixo, mexendo sempre atá desgrudar do fundo da panela.
* 3Coloque em uma tigela e deixe esfriar.
* 4Coloque a farinha láctea da cobertura no tabuleiro e leve ao forno a 200º C por 5 minutos para que fique mais crocante.
* 5Faça as bolinhas do brigadeiro e passe pela farinha láctea.

Pesquisar neste blogue

Ocorreu um erro neste dispositivo

Acerca de mim

A minha foto
Sou,o que sou,não faço fretes,e quando não gosto,é difícil disfarçar,porque detesto mentira e hipocrisia....

Sugestão...



Busquem-me Aqui...

Seguidores

AddThis

Share |

Eu Linko!

Eu Linko

Arquivo do blogue