quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Não sofra por antecedência

Não sofra por antecedência

Concentre-se no agora, em vez de projetar acontecimentos futuros

por Regina Restelli
Viramos escravos de nossa mente. Mesmo com tantos afazeres, perdemos a maior parte do dia e às vezes da noite, imaginando o que vamos fazer ou o que fizemos.

Com que frequência você realmente aproveita as situações da sua vida? Intervalos ou fins de semana são feitos para descansar sua mente e recarregar as energias? Ou você continua com a mesma atividade mental? Seja muito sincero...Pois é, a maioria é assim. Nossa sociedade não nos ensina que é bom vivenciar cada coisa de uma vez.

Alguns anos atrás decidi virar minoria e comecei a mudar todos os meus hábitos mentais. Ainda estou mudando, afinal leva um tempo para reprogramar o inconsciente ou mesmo ver que posso fazer diferente. E se eu posso, você também pode - se quiser. Vale a pena.

A primeira coisa que faz a diferença, é que cada atividade receba atenção integral. Assim meu cérebro não se cansa pensando tanto. Além disso, por estar mais presente, percebo muito melhor as novas oportunidades que surgem à minha volta. Só com esta pequena mudança, que é dificílima de manter, me tornei mais alegre, confiante e disposta. Mesmo assim, ainda me pego repetindo padrões de comportamentos que tiram energia.

Ainda hoje, por exemplo me peguei imaginando milhares de opções relacionadas ao início de uma crise familiar. Claro que quando se fala em família tudo fica ainda mais difícil. O problema inicial nem é meu, mas me afeta diretamente. As perguntas que me peguei fazendo (e que eu mesma tentava responder) eram: O que poderia estar acontecendo com os envolvidos neste momento? Como? O que vai acontecer no futuro? A partir disso, minha mente começou a criar desde soluções simples até mesmo trágicas. Veja você, que loucura! Quando finalmente me peguei, fiquei horrorizada com os sentimentos que estavam sendo vivenciados por mim. Meu coração acelerado e minha face tensionada. Eu estava criando reações químicas desagradáveis para meu corpo físico.

Pense em termos de moléculas ou células. A cada alteração química, produzida pelos meus pensamentos, tudo é alterado em meu campo energético, celular e molecular. Então, o que eu estava fazendo comigo? Sofria por antecedência. Para que, nem eu sei. Mas com certeza eu estava fazendo uma simbiose inútil, pois não poderia adivinhar os próximos acontecimentos, como nunca posso. Minha mente é sempre inadequada para prever o que quer que seja. E depois, que arrogância a minha querer resolver um problema que neste caso nem me pertence!

O estresse, a preocupação, a ansiedade são sempre medos que tem suas causas no excesso de futuro e falta de presente. A mesma coisa acontece com a culpa, o ressentimento, a tristeza. Todos esses sentimentos são causadas pelo excesso do passado e pouca presença.

Vejo diariamente em consultório a dificuldade que nós humanos temos em nos livrar dos resultados do passado e a projeção disso em nosso futuro. Se vivêssemos mais atentos com o presente, arrisco dizer que boa parte de nossos problemas ou todos eles, durariam menos ou simplesmente não existiriam. Em outras palavras, seria bem mais fácil viver.

Bom, o que tive que fazer rapidamente foi, respirar fundo, soltar o ar e admitir minha humanidade. Depois libertar minha mente, voltando o mais rápido possível para o agora. Claro que não foi de imediato que consegui silenciar o desnecessário e inadequado, mas depois de anos de treino, após alguns poucos minutos,EU voltei ! A paz e o equilíbrio também.

Como eu fiz isso? Utilizei uma técnica simples, que pode e deve ser usada sempre que você se pegar vivendo só no mental. Acompanhe:

* 1 Comece respirando fundo.
* 2Em seguida, preste atenção a tudo à sua volta. O que vê, cheira, toca e escuta? O que está acontecendo neste exato momento?
* 3Agora direcione sua atenção para o seu corpo. Como ele está? O que seus olhos estão vendo? Quais sensações está percebendo?

Quanto mais firme e determinado for, mais presente estará. Garanto que após alguma insistência, você vai acabar controlando o ritmo mental e sentir-se mais calmo. Esta tranqüilidade aos poucos mostrará sua posição interna perante o que esta acontecendo. E é só isso que basta saber.

Quer fazer um pequeno teste? Esqueça todas as situações e emoções e por um instante preste atenção na sua vida agora, neste instante em que lê este texto. Perceba estes momentos que se seguem, onde a vida realmente se manifesta. Preste atenção no agora. Viver só é possível neste momento presente. O passado acabou, não existe mais. E o futuro será o reflexo do que vivemos. Então, observe o seu presente e se pergunte: como eu estou agora e o que quero para o meu futuro?

Este é o segredo do bem-estar. Aja sempre no agora.Aceite e identifique tudo que está acontecendo, para poder no próximo momento presente, transformar tudo se for preciso.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Regina Restelli

Regina Restelli

Terapeuta Energética. Combina técnicas e dinâmicas energéticas com base na Radiestesia e na Radiônica. Mantém no Rio de Janeiro o Sanat Kumara Centro de Terapias Energéticas. Saiba mais »
contato: sanatkumara.tera@gmail.com

Que tal sentir?em vez de reagir?

Que tal sentir, em vez de reagir?

Evite que reações de outras pessoas influenciem seus próximos passos

por Vanessa Mazza
Nas relações entre as pessoas existe muita dinâmica, seja de pensamentos, palavras ou ações. Geralmente acreditamos que praticamente tudo aquilo que é expresso por nós, é de fato nosso. Porém, várias vezes nos vemos falando, fazendo e até mesmo pensando coisas que normalmente não fariam parte de nosso repertório. Nesses momentos, com certa confusão mental, passamos a justificar esses instantes, associando-os com eventos que acabaram de ocorrer ("ele me deixou tão nervoso, que fiz isso").

Isso significa que, a partir daí, construímos uma série de comportamentos e julgamentos baseados neste instante atípico e passamos a expressar características diversas das nossas, nos tornando pessoas diferentes, caso situações como esta se tornem constantes.

Um exemplo disso seria quando estamos dentro de nossa "normalidade" e começamos a conversar ou trabalhar com alguém que está sentindo muita raiva. Esta pessoa está impaciente e, por isso, dá vários sinais de inquietação. É bem possível que acabe lhe ofendendo. Sem perceber, você, que se deixa atingir pela ofensa, mesmo que esta não tenha sido intencional, passa então a vibrar na mesma freqüência de raiva da outra pessoa. Rapidamente você vai perdendo a paciência, ficando agressivo e irônico. Você assume com tal naturalidade aquela postura, que o resto do seu dia fica prejudicado em função disso.

Quando então você se dá conta de seu estado, você passa a associá-lo a outros eventos da sua vida, como as dificuldades financeiras ou o chefe exigente e vai carregando estes fatores com culpa (fatos que antes de você assimilar a raiva alheia, não lhe passavam na mente). Em poucos dias, alimentando cada vez mais estes sentimentos e justificando-os em sua mente, você recria sua realidade. Torna suas contas ainda mais difíceis de pagar ou recebe mais "puxões de orelha" de seu chefe. Tudo então faz pleno sentido, pois se cria uma roda óbvia de ação e reação.

Você não se tocou em nenhum momento de que foi a convivência com uma pessoa que gerou o efeito disparador de toda uma reação em cadeia.

Como evitar reagir inconscientemente às situações e pessoas?

* Consciência de quem se é - quando sabemos muito bem quem somos, fica mais fácil identificar sentimentos, pensamentos e ações atípicos;
* Foco no presente - se estamos alertas, focados no momento presente, fica nítido quando nossa energia começa a se transformar. Neste instante, podemos identificar a fonte e combatê-la;
* Prestar atenção ao próprio interior - estar atento aos fluxos de pensamentos e sentimentos, assim como à direção a qual estão nos levando, nos ajuda a simplesmente mudar a rota. Se os sentimentos são expressões de tristeza, egoísmo, inveja, raiva ou vingança, sabemos que irão influenciar negativamente nossos próximos movimentos.

Pare. Reflita. Resolva. Relaxe

Quando se perceber agindo de modo estranho, antes de começar a criar as justificativas pare, reflita, resolva e relaxe:

* Pare - Não continue a discutir ou a fazer qualquer coisa no momento em que entender que está reagindo a alguma coisa, pois a tendência é ir complicando mais e mais a situação. Vide brigas entre casais;
* Reflita - Retire-se para algum lugar tranquüilo, mesmo que seja o banheiro, e tente se lembrar como tudo começou. Quem disparou o gatilho? Será que alguém disse alguma coisa brincando que lhe incomodou profundamente e fez você ficar reagindo sem perceber?;
* Resolva - Identificado o problema, resolva-o internamente. Ninguém tem culpa da sua reação. Mesmo que seja uma pessoa cheia de rancor ou raiva que fez algo para você, é o seu livre-arbítrio que decidiu se deixar influenciar ou não;
* Relaxe - Resolvido, se acalme, volte ao seu estado anterior de paz e alegria, lembrando-se de todas as boas coisas das quais é agradecido. E vá em frente!

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Vanessa Mazza

Vanessa Mazza

Taróloga, acredita que não existe nada mais rico do que a alma humana. Conhecê-la e desmembrá-la em inúmeros significados através do Tarot tem sido seu trabalho há mais de 10 anos. Saiba mais »
contato: vanne.furquim@gmail.com

...Lembranças!!!

...o poder de realização das palavras!!!

O poder de realização das palavras

O que você pensa e fala em seu dia-a-dia influencia sua realidade

por Regina Restelli
A energia do pensamento e a da palavra podem mudar toda uma vida." Um dia, quando eu ainda estava perdida no mundo, conheci um homem diferente de todos que eu conhecia. Ele me ensinou muitas coisas sobre o amplo poder da energia. Por meio de suas mentalizações positivas, plantou dentro de mim a semente da energia positiva e desencadeou o meu despertar. E hoje quero dividir com você um pouco do que aprendi com este amigo especial.

A energia do som da palavra tem um grande e vasto poder de realização. Toda palavra é um mantra em ação. E são os pensamentos que materializam a palavra. O que você pensa e fala em seu dia-a-dia, para as pessoas, sobre elas ou sobre você mesmo, causam a realidade com que vivencia sua vida.

Vamos encarar que sempre achamos que quando as coisas começam a dar certo, parece que tudo dá certo mesmo no final. Mas, por outro lado, se começam da forma errada, tudo acaba dando errado também. Você já se permitiu refletir que talvez você se influencie e se apegue sempre à primeira impressão e dela determine todo o resto? Pense bem sobre isso. Observe seus pensamentos e as atitudes que se seguem.

Se continuamente vive dizendo que não tem sorte, que seu chefe não gosta do seu trabalho, que seu filho, marido ou professora são insuportáveis, que o dinheiro está acabando... assim será. Se esta é a verdade de seus pensamentos, tenha muito cuidado, principalmente se estas palavras vierem recheadas de sentimentos. Lamento, mas você esta se condenando a viver isso.

Não me diga agora: "Mas a crise esta aí!". Eu sei, eu também vivo neste planeta e estou sujeita a estas influências.O que estou dizendo é que, apesar desta realidade ou mesmo de qualquer outra que possa ser difícil de lidar, você deve ter o controle de seus pensamentos. Só quando tiver a consciência de que pode escolher o que está pensando, sentindo e falando, terá o prazer de materializar novas oportunidades e sua própria felicidade.

Não importa como está se sentindo, até isso é possível mudar escolhendo no que prefere pensar. Não alimente com sua imaginação um pensamento negativo. Busque uma palavra positiva e repita-a até sentir a sensação de tranquilidade que esta escolha traz."Não alimente com sua imaginação um pensamento negativo. Busque uma palavra positiva e repita-a até sentir a sensação de tranquilidade que esta escolha traz." Depois, observe o que aconteceu com seu mental.

Quando for escolher a energia de uma afirmação positiva, examine -a com cautela. Escolha sempre o verbo no presente, mesmo que pareça estranho. Lembre-se que o poder de mudança esta no momento do "agora". Depois com o tempo tudo ficará mais confortável e real. A palavra falada é um portal que se abre para realizar seus caminhos. São pensamentos expressos que, carregados de energia positiva como coragem e amor, ajudam a encontrar a felicidade interior. Mas se estiverem carregadas de medo ou raiva vão esvaziar a possibilidade de você encontrar tudo o que realmente pode realizar.

Imagine agora uma situação em que você foi acusado de ser um idiota, por exemplo. O que esta palavra causou em sua emoção? Se provocou sentimentos tão ruins, por que as palavras amor e coragem não alterariam seus sentimentos e sua vibração?

Aproveite e faça uma experiência agora mesmo:

* 1Pegue o que mais lhe aflige no momento e transforme em energia positiva, energia de cura. Comece identificando a situação em detalhes, sem julgamentos. Cuidado com sua mente tagarela. Só constate o que lhe incomoda. Qual é o problema?
* 2Depois, transforme as palavras e o pensamento em positivo e, agora sim, permita que sua mente crie o que precisar para "sentir" que de alguma forma o positivo é definitivamente possível neste momento. Se sentir vontade escreva, medite, mentalize quantas vezes achar adequado.

Se quiser realmente mudar o padrão de comportamento, eu aconselho a começar com 21 dias de repetições diárias, e refaça sempre que achar necessário. Inicialmente pode ser difícil, pois sua mente vai relutar ao esquema novo, mas com a insistência será sempre cada vez mais fácil, até se tornar automático.

Após ter plantado a semente da energia positiva no solo fértil da consciência, não a desenterre para ver se finalmente germinou. Tenha paciência, alimente em seu interior a certeza da concretização de seus pensamentos, sentimentos, palavras e ações. Energia e vibração positiva são o tempero necessário para uma vida mais feliz. Experimente ao menos um vez!

Para continuar refletindo sobre o tema

Livro Aonde você vai? Um guia para a jornada espiritual, de Swami Mmuktanandada, Siddha Yoga

Livro Afirmações Cientificas de Cura, de Paramahansa Yogananda, Self-Realization Fellowship

Livro A Lei do Sucesso, de Paramahansa Yogananda, Self-Realization Fellowship

Livro Peça e Será Atendido, de Jerry Hicks e Esther Hicks, Editora Sextante

Leia mais sobre energia

Ganhe uma rotina com mais vitalidade - http://www.personare.com.br/revista/saude-e-beleza/materia/136/ganhe-uma-rotina-com-mais-vitalidade

Troque o cansaço pela positividade - http://www.personare.com.br/revista/carreira-e-financas/materia/134/-troque-o-cansaco-pela-disposicao

A energia dos opostos nos ambientes - http://www.personare.com.br/revista/familia/materia/185/a-energia-dos-opostos-nos-ambientes

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Regina Restelli

Regina Restelli

Terapeuta Energética. Combina técnicas e dinâmicas energéticas com base na Radiestesia e na Radiônica. Mantém no Rio de Janeiro o Sanat Kumara Centro de Terapias Energéticas. Saiba mais »
contato: sanatkumara.tera@gmail.com

Equilibrio através da música....

Equilíbrio através da música

Dicas da Musicoterapia que podem ser úteis no seu cotidiano

por Nydia Monteir
A música, os sons, o silêncio, os ruídos e as vibrações fazem parte de nossas vidas desde a gestação. Imagine quantos destes estímulos estão presentes e nos causam sensações de paz, amor, segurança, medo, insegurança, pânico, tristeza e muitas outras impressões - podendo até mesmo provocar inúmeras reações instintivas. A música e o mundo sonoro invadem diariamente nossas vidas, com ou sem permissão. Podemos ser favorecidos, mas também, sofrer danos em nosso equilíbrio.

O profissional musicoterapeuta busca utilizar todos estes elementos sonoros para trazer equilíbrio a quem se encontra em processo terapêutico de prevenção, tratamento, habilitação ou reabilitação. O objetivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Você pode seguir algumas dicas da musicoterapia no seu dia-a-dia.Confira:

* 1Ao acordar, o espreguiçar com bocejos sonoros faz com que sejamos inundados por substâncias benéficas como serotonina, endorfinas, etc.
* 2Quando possível, escute sons naturais do canto dos pássaros. Já são comuns no mercado fonográfico diversas opções de CDs musicais com estes fins.
* 3Na rotina diária de higiene, como no banho, o canto pode ser um elemento de ajuda à respiração, irrigação cerebral e preparação emocional positiva para um dia que se inicia. A música escolhida deve ter uma letra com mensagens encorajadoras para o que nos espera (e muitas vezes nos causa tensão e ansiedade).
* 4Deve-se evitar sons e ruídos altos que ultrapassam os 75 decibéis permitidos a nossa saúde. Quando não for possível, podemos nos proteger utilizando tampões de silicone de ouvido (disponíveis em farmácias ou lojas de equipamentos de proteção ao trabalhador).
* 5Utilize só quando necessário as buzinas de carro, pois são sons dissonantes e causam desconforto e stress em quem ouve. Inclusive em você.
* 6Ao se preparar para o repouso, o ideal para um maior relaxamento é, aos poucos, ir diminuindo o ritmo de seus movimentos e fala, baixando também o volume de sua voz e eliminando os ruídos e sons ambientes.
* 7Músicas com sons de água em volume baixo também podem ajudar a ter um repouso mais profundo.

Você merece ter qualidade de vida e é possível melhorá-la com ações simples como essas. Seja feliz e saudável utilizando as músicas e os sons como aliados.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Nydia Monteiro

Nydia Monteiro

Educadora Musical e musicoterapeuta.Pós-graduada em musicoterapia, atende em Teresina e é presidente da Associação de Musicoterapia do Piauí (AMT-PI). Saiba mais »
contato: nydiadoregomonteiro@yahoo.com.br

Dizer não!é necessário!!!!

Dizer não é necessário

Ser gentil não significa negligenciar suas próprias necessidades

por Carolina Arêas
O desejo dos outros é sempre uma ordem? Você esquece suas próprias necessidades para satisfazer a dos outros? Cede mesmo quando é por algo que lhe incomoda ou não lhe faz feliz? Então, antes que se sinta sobrecarregado e a insatisfação tome conta do seu peito, está na hora de você conhecer algumas essências florais que vão fortalecer sua vontade própria.

Ser gentil, solidário, prestativo, amigo e companheiro é muito bacana. Mas não tem nada a ver com negligenciar as próprias necessidades. É possível, sim, fazer coisas boas para outros, mas sem cair na síndrome de ser bonzinho em excesso.

As pessoas agem assim por diversos motivos. Pode ser auto-negação, timidez, submissão, fraqueza, baixa autoestima, passividade. Seja o que for, é preciso descobrir a força que há dentro de si. Fazer tudo pelos outros atrapalha não só o crescimento da própria alma, mas dos outros também."Fazer tudo pelos outros atrapalha não só o crescimento da própria alma, mas dos outros também."

Em outro nível, fazer tudo para agradar pode ser mais que uma negação dos próprios desejos. É também uma maneira de se iludir achando que está sendo amoroso e útil quando, na verdade, a pessoa só quer reconhecimento e aprovação. E, por isto mesmo, um NÃO em momentos apropriados e colocado com firmeza - mas também com amor - pode fazer muito bem a você e às pessoas do seu convívio.

Não destrua suas reservas de energia, alegria, criatividade, amor e tempo além dos seus limites! Confira abaixo florais que ajudam a fortalecer a força de vontade:

* Centaury (Bach) - Este floral traz o poder da determinação e ensina a pessoa a dizer NÃO quando é necessário. Transforma a debilidade da vontade em grande capacidade de doação, sensibilidade e bondade, mas vindos de alguém que também reconhece as próprias necessidades e desejos.
* Ruta (Minas) - Ideal para pessoas subservientes e tímidas que sucumbem facilmente ao desejo alheio. Muito boa para quem se deixa dominar facilmente, o popular "capacho".

Onde encontrar:

Rio de Janeiro
Florescentia - (21) 2285-6826
Nova Era - (21) 2539-2266
Quintessência - (21) 2205-0505
http://www.quintessencia.com.br/

São Paulo
HNCristiano - (11) 2979-9868
http://www.hncristiano.com.br/portal/


Equilíbrio - (11) 3815-1386.
http://www.equilibrio.com.br/

Belo Horizonte
Officinalis - (31) 3296-8917/3344-2922
Chlorantha - (31) 3241-5212/3224-8533

Fortaleza
Farmácia Farmaverde - (85) 3261-1566

Nota importante sobre a escolha dos florais:

A automedicação de florais parece bem fácil. A pessoa procura por palavras-chave e escolhe as essências. Você não precisa se identificar com 100% das características de uma essência para tomá-la. Eles não apresentam contra-indicação, mas para fazer a escolha correta é preciso conhecer os sistemas florais e, ao mesmo tempo, ter capacidade de perceber claramente as questões pessoais ou das pessoas próximas, o que nem sempre é simples. Por isso, um profissional capacitado é sempre a melhor opção.

...dava tudo para a distância,não existir!!!para a morte,não há remédio!!!só dôr!

Aprenda a construir sua auto-estima!!!

Aprenda a construir sua auto-estima

Reconheça como tem cuidado de si mesmo e mude suas atitudes
Quando a gente gosta de alguém, como costuma tratar essa pessoa? No mínimo, com delicadeza, carinho e atenção, não é verdade? Se essa pessoa precisar de cuidados, ofereceremos. Se ela precisar ser ouvida, nos esforçaremos para ouvi-la. Buscaremos compreendê-la, tentaremos entender o que ela está comunicando. Não a encheremos de julgamentos, rótulos e cobranças. Ao menos isso é o que se espera quando verdadeiramente gostamos de alguém...

Se alguém que estimamos adoece, nos preocuparemos e faremos o que estiver ao nosso alcance para auxiliar. Se porventura notarmos que seus hábitos estão prejudicando sua saúde física ou mental com certeza iremos alertar, ajudar, sentar junto e pensar alternativas. Porque é natural observar quem a gente ama. Porque é normal que se cuide de quem a gente gosta.

Levaremos essa pessoa a lugares agradáveis, nos importaremos em reconhecer seus gostos e ficaremos satisfeitos em vê-la contente. Se um dia a magoarmos nos importaremos com seus sentimentos, pediremos desculpas sinceras e com certeza buscaremos não repetir o que a magoou.

Tudo isso é o que se espera de uma relação de respeito e de amor, não é mesmo? Repense agora essas situações colocando você mesmo no lugar dessa pessoa querida que imaginamos até aqui:

* Você se importa com seus próprios sentimentos e necessidades?
* De vez em quando se convida para passear e viver situações que lhe deixam feliz?
* Importa-se com sua saúde física e mental, mobilizando meios para que ela esteja sempre em dia?
* Pede-se perdão? Perdoa-se e busca não mais repetir o que lhe magoa?

Isso é autoestima: gostar de si mesmo e agir como tal. Quem gosta de si mesmo faz tudo isso que se espera que façamos ao outro quando o estimamos. Não se trata de egoísmo, nem de se achar melhor que o outro. É apenas oferecer a si mesmo aquilo que é bom, que faz bem, que faz crescer e ser mais feliz.

Para desenvolvermos a autoestima precisamos nos conhecer, caminhar enfrentando o medo do novo e partir rumo à descoberta desse ser cheio de possibilidades que somos nós, humanos. Muitas vezes somos treinados ou nos treinamos a não reconhecer que somos capazes ou merecedores de amor. "Muitas vezes somos treinados ou nos treinamos a não reconhecer que somos capazes ou merecedores de amor. " Precisamos olhar para isso e tratar, com muito carinho. Às vezes até estamos nos esforçando, porém volta e meia nos pegamos repetindo as mesmas crenças limitadoras. O que faríamos a alguém querido se o encontrássemos nessa situação? Provavelmente lhe daríamos a mão e caminharíamos um pouco ao seu lado, demonstrando que ele não estaria mais sozinho. Você está com você mesmo? Ou se abandona ao menor deslize? Ou atira pedras ao menor sinal de erro?

Mesmo que de início não flua naturalmente (afinal fomos muito bem treinados para atirar pedras, mas pouco treinados a dar um afago e estender a mão para nós mesmos), tente observar no cotidiano o que pode oferecer a si mesmo com amor. Nas pequenas coisas podemos demonstrar tanto! Reflita: o que você pode fazer hoje, agora mesmo, para demonstrar estima a si mesmo? Talvez marcar aquela consulta sempre adiada ou telefonar para uma pessoa com quem se sinta à vontade para conversar. Talvez possa retomar um projeto ou cuidar melhor da alimentação. Quem sabe anotar as suas qualidades para não perdê-las de vista ou tomar uma atitude diante de situações que estejam lhe fazendo mal. A cada dia você pode ampliar o leque de práticas. Sempre tendo em mente que você pode tropeçar ainda assim, de vez em quando vai se pegar se boicotando, mas que isso não lhe retira todo o mérito da caminhada.

Estima se constrói. Com a autoestima não é diferente. Usufrua de sua companhia e inicie essa relação de amor que pode ser muito, muito frutífera!

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Juliana Garcia

Juliana Garcia

Psicóloga, psicodramatista e aromaterapeuta. Trabalha em projetos sociais como facilitadora de grupos de mulheres e grupos de reflexão sobre o Feminino em Belo Horizonte e interi

Sonhos e pensamentos viram emoções

Sonhos e pensamentos viram emoções

Evite sofrer no corpo as consequências de sentimentos negativos

por Suely Bell
Somos capazes de vivenciar emoções maravilhosas ou apavorantes apenas por estímulo de nossos sonhos ou pensamentos. Às vezes essas emoções são tão intensas que desencadeiam mudanças fisiológicas em nosso organismo. Você nunca acordou assustado, suando ou com palpitações após um pesadelo? Já sonhou com pessoas ou lugares que lhe despertaram uma sensação muito forte de bem-estar ou prazer?

Isso ocorre porque nosso cérebro não consegue distinguir os sonhos da realidade. Desse modo, eles nos afetam como se estivéssemos vivenciando aquelas imagens na vida real. O mesmo pode ocorrer com nossos pensamentos, principalmente quando estamos excessivamente preocupados, ansiosos ou com receio de algo que está para acontecer. Então, surgem as emoções que nos despertam prazer ou nos desagradam.

Respostas às emoções

Quando as emoções são prazerosas todo o nosso corpo responde como se tivéssemos sendo envolvidos por uma energia positiva muito forte. Passamos a sentir alegria, conforto e bem estar. Nos percebemos leves e bem humorados, com ânimo para resolver problemas e realizar todas as atividades que havíamos deixado de lado.

Mas se as emoções que surgem são de medo, insatisfação ou descontentamento, tudo parece que vai desabar. Nosso corpo reage a tudo isso apresentando sintomas de mal estar, dores de cabeça, estresse, dores nas costas e outras tantas formas de desconforto físico.

O que não podemos esquecer é que todas essas emoções e suas consequentes transformações reais em nosso físico surgiram apenas devido aos nossos sonhos ou pensamentos e não por acontecimentos ou fatos concretos.

Nosso pensamento, assim como nosso sonho, é algo que nos afeta, definindo afeto como todas as coisas que por alguma razão nos tocam ou mobilizam. Se nosso corpo sofre mudanças geradas apenas pelos nossos sonhos ou pensamentos, imaginem a importância de termos pensamentos positivos para a manutenção de nossa saúde.

O que está lhe afligindo?

O melhor, então, é tentar identificar quais são os aspectos de nossa vida que nos incomodam e nos levam a ter pensamentos negativos. Uma boa dica é deixar papel e caneta no criado-mudo e anotar as partes dos sonhos que conseguirmos lembrar antes de sair da cama, para que não sejam esquecidas com o passar das horas. Mais tarde, ao revermos as anotações devemos procurar entender qual é a mensagem passada pelo sonho. Caso seja algo muito abstrato, tente entender o que poderia estar simbolizado nas imagens ou nas sensações percebidas.

Outra sugestão é procurar anotar tudo aquilo que acontece ao nosso redor e que costuma desencadear sensações desagradáveis geradoras de mau humor, raiva, desânimo, preocupação, insegurança, ressentimento, tristeza, etc. Se estes sentimentos são passageiros e logo conseguimos superá-los ou esquecê-los, estamos reagindo de forma saudável e natural. Porém, se continuam nos atormentando e voltamos a pensar no assunto, chegando a perder o sono ou chorar e não conseguimos sair dessa pelo resto do dia ou da semana, aí mora o perigo. Significa que chegou a hora de refletirmos: Estaríamos insatisfeitos com o aspecto físico, profissional, social, familiar? Ou seria o aspecto espiritual que nos aflige pela busca de sentido e significado para a vida?

Como mudar essa situação

Em um novo momento, ao entrarmos em contato com as anotações feitas, naturalmente estaremos analisando nossas sensações e atitudes. E, quem sabe, até nos conhecendo melhor e repensando as coisas que nos afetaram para não termos os mesmos sentimentos ruins caso elas voltem a acontecer.

Seja qual for a causa que nos aborrece ela deve ser corrigida, eliminada ou transformada dentro de nós mesmos, através do caminho do autoconhecimento."Seja qual for a causa que nos aborrece ela deve ser corrigida, eliminada ou transformada dentro de nós mesmos, através do caminho do autoconhecimento." Sabemos que esse caminho nem sempre é fácil, por tratar-se de um processo lento, embora extremamente eficiente. Mas devemos nos esforçar para trilhá-lo.

Caso não possamos superar sozinhos todo o desconforto gerado por algo que nos afetou emocionalmente e se nossos sentimentos continuarem proporcionando estresse, devemos procurar a ajuda de um profissional. Ele poderá orientar sobre as possíveis terapias capazes de resgatar nossa tranquilidade e evitar que não venhamos a sofrer no físico as consequencias de nossos maus pensamentos.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Suely Bello

Suely Bello

Naturóloga, educadora física e pedagoga com pós-graduação em Psicossomática.É presidente da Associação Paulista de Naturologia e atende em São Paulo. Saiba mais »
contato: srbello@terra.com.br

reaqueça sua vida sexual

Num lindo dia, vocês se conheceram. Foi paixão à primeira vista. Ou mesmo à segunda vista, tanto faz. Os dias e meses que se seguiram ao encontro foram consumidos por esta paixão. A atração era imensa, o sexo intenso e constante.

O tempo passa e a paixão, que foi se arrefecendo aos poucos, foi substituída pelo amor. Ah, o amor! Aquele que constrói, admira, é generoso, amigo. É calmo, pleno, mas tão intenso quanto. O sexo continua ardoroso, constante e mais íntimo ainda.

Num mundo idealizado - leia-se, sem problemas - o amor seria suficiente para que todos fossem felizes para sempre. Mas nós sabemos que conto de fadas só mesmo nos livros infantis. Na vida real, entre um capítulo e outro de uma história de amor bonita, há as contas a pagar, tarefas e horários a cumprir, responsabilidades, filhos, cansaço e as frustrações pessoais. E o sexo, como fica no meio disto tudo?

No meu consultório virtual, recebo muitos casais assim. Ele se amam, se dão super bem mas em algum momento da rotina extenuante, o sexo foi rareando, rareando e, quando se deram conta, a frequência já tinha caído sensivelmente. Ou virou uma coisa mecânica, sem aquele ardor de antigamente. Às vezes, distante e frio.

Algumas essências florais podem ajudar a reacender aquela velha chama, trazendo de volta a fusão que tanto bem fazia ao casal. Confira a seguir.

* Hibiscus (Califórnia): se a relação sexual está fria, faltando calor e vitalidade, este floral traz de volta a paixão física e o afeto. Desperta também a sensualidade que integra corpo e alma. Indicado quando há desinteresse pelo sexo, pois elimina a apatia. É também afrodisíaco e traz criatividade à relação íntima.
* Hibiscus (Minas): se está faltando fusão com seu parceiro, este é o floral indicado. Funciona muito bem em relacionamentos afetivos marcados por desavenças, desentendimentos e intolerância de ambas as partes. Coadjuvante na impotência psicológica e na frigidez feminina, Hibiscus traz de volta a sintonia entre o casal.
* Lady´s Slipper (Califórnia): para a exaustão nervosa que gera esgotamento na vida sexual. O floral atua como um tônico para que a pessoa se sinta revitalizada e de novo interessada no sexo.
* Hymenaea (Minas): se a criação dos filhos - e o cansaço, as discordâncias e responsabilidades relativas - é a questão que mantém o casal distante, esta essência traz de volta o equilíbrio que falta na vida afetiva e sexual.

É importante ressaltar que, sendo um casal, a dupla deve tomar as gotinhas para trabalhar o conflito que atinge a relação em comum. E, como cada ser humano é um ser individual que possui características próprias, é fundamental também o acompanhamento de um terapeuta floral para que indique as essências florais complementares ao tratamento.

Onde encontrar:

Rio de Janeiro
Florescentia - (21) 2285-6826
Nova Era - (21) 2539-2266
Quintessência - (21) 2205-0505
http://www.quintessencia.com.br/

São Paulo
HNCristiano - (11) 2979-9868
http://www.hncristiano.com.br/portal/


Equilíbrio - (11) 3815-1386.
http://www.equilibrio.com.br/

Belo Horizonte
Officinalis - (31) 3296-8917/3344-2922
Chlorantha - (31) 3241-5212/3224-8533

Fortaleza
Farmácia Farmaverde - (85) 3261-1566

Nota importante sobre a escolha dos florais:

A automedicação de florais parece bem fácil. A pessoa procura por palavras-chave e escolhe as essências. Você não precisa se identificar com 100% das características de uma essência para tomá-la. Eles não apresentam contra-indicação, mas para fazer a escolha correta é preciso conhecer os sistemas florais e, ao mesmo tempo, ter capacidade de perceber claramente as questões pessoais ou das pessoas próximas, o que nem sempre é simples. Por isso, um profissional capacitado é sempre a melhor opção.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Carolina Arêas

Carolina Arêas

Iniciou sua formação como terapeuta floral através do Healing Herbs, da Inglaterra, estudando as essências de Bach. Também trabalha com Reiki nível II e massoterapia ayurvédica. Saiba mais »
contato: carolinaareas@yahoo.com.br

...SEMPREEEE!!!!

Abra espaço para o amor Permita que o seu relacionamento dê certo e viva o prazer de amar por Bruna R

Alguma pessoa já passou pela sua vida e você teve a total certeza de que era "o seu número"? Existem situações que vivenciamos que nos permitem entrar em contato com pessoas que parecem que tem um pedaço de nós dentro delas, não é mesmo? Parece até que estamos mais vivos quando estamos perto delas, além de dar uma paz gostosa de sentir.Tem gente até que percebe que ficamos mais iluminados e felizes - porque realmente estamos irradiando mais vida e mais prazer de estar ao lado de quem amamos de verdade.

Outro dia, eu observei um caso muito interessante. Era um casal que tinha se separado por um motivo bobo, mas dentro de deles ainda havia uma esperança muito grande de que iriam dar certo mais adiante. Ambos carregavam uma sensação enorme de tristeza quando se lembravam das banalidades que os separara. Durante muito tempo, cada um seguiu o seu caminho, traçando novos relacionamentos, mas por dentro havia sempre um lugar guardado apenas para aquele par perdido no tempo. Eles viveram novos amores, mas nada que fosse tão intenso e que tocasse tanto suas almas.

Num belo momento de suas vidas, eles resolveram juntar as peças do seu passado e decidiram frequentar os mesmos lugares que iam juntos... A história se desenrolou como eles fizeram acontecer, eles se reencontraram e vivem até hoje esse amor, muito mais maduro e com a vontade de que tudo dê certo entre eles. Mas como foi esse processo dentro deles?

Durante toda nossa vida, nós passamos por mudanças que são nossos amadurecimentos, aprendemos a lidar com a vida, com a morte, com ganhos e perdas, desenvolvemos nossas habilidades e absorvemos grandes conhecimentos. Passamos por vários relacionamentos afetivos que findam quando já não há mais finalidades para eles.

Há casais que realmente não passam muito bem por esse processo de amadurecimento juntos. Por isso vemos relacionamentos que se desgastam e terminam. Mas, em alguns casos, o sentimento se mantém e mostra a sua força com o tempo.O que é mais importante nisso tudo, não é se o nível de maturidade do casal é diferente ou igual, mas se há ou não uma vontade verdadeiramente grande dos dois permanecerem juntos. Isso, sim, abre portas e cria pontes inimagináveis para que o relacionamento aconteça.

Isso se comprova quando observamos pessoas que ficaram separadas por anos e anos e depois retomaram suas relações e em casais que vivem relacionamentos profundos, mesmo vivendo em lugares bem distantes.

As pessoas muitas vezes querem encontrar um amor, mas, em muitos casos, elas não se permitem amar."As pessoas muitas vezes querem encontrar um amor, mas, em muitos casos, elas não se permitem amar." Estão fechadas, presas a relações do passado que não são reais no momento atual.

Para elas eu sempre pergunto:

* Você está realmente querendo amar neste momento de sua vida?
* Você se coloca como uma pessoa que quer ser amada?
* Você está aberto para uma relação?

Se você se identificou com o tema e respondeu sim às perguntas acima, então permita-se amar. Faça a sua vida se abrir para um amor verdadeiro e viva o prazer de amar.

Somos seres capazes de amar e temos necessidade de receber amor de outras pessoas. Então, sempre que você se perguntar se há um amor verdadeiro por alguém em você e se também perceber, tanto da sua parte como da parte dessa pessoa, que vale a pena viver esse sentimento, permita-se trocar esse bem!

Acredite e tenha fé em si também sobre as suas capacidades de ser amado por alguém realmente interessante, do jeitinho que você quer. Lembre-se: a primeira e única pessoa capaz de criar a sua própria realidade é você mesmo. Então, capriche na autoestima para que essa pessoa venha e fique em sua vida.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Bruna Rafaele

Bruna Rafaele

Mestre em Estudo da Linguagem, dá consultas metafísicas pessoalmente e pela internet. Faz workshops e palestras sobre espiritualidade no Brasil e no exterior. Saiba mais »
contato: contato@brunarafaele.com.br

Liberte-se do que não lhe satisfaz

Liberte-se do que não lhe satisfaz

Não reprima suas vontades por conta de pressões externas

por Bruna Rafael

Onde você se prende? Num relacionamento que não dá mais certo? Em atitudes que você toma para agradar os outros e dizer não às suas próprias vontades? No papel de gente boa para ganhar elogios e ser aceito pelas outras pessoas?

Você já sentiu uma agonia por dentro que vem junto com uma vontade de se libertar? Alguma vez percebeu em você um grande desejo de mudar completamente de postura e de opinião sobre algum assunto? E como você agiu? Engoliu essa vontade e reprimiu isso dentro de você? Até tomou uma atitude diferente, mas como não soube bancar sua postura sendo fiel a si mesmo, foi reprimido pelos outros e aceitou a repressão externa também?

Se você respondeu sim às perguntas acima, reflita:

* Você se acha mesmo merecedor da felicidade?
* Você se acha capaz de se dar felicidade?
* Será que viver nessa prisão vale realmente a pena, será que realmente é a melhor opção negar a si mesmo para conseguir em troca algo dos outros?
* Você não poderia mesmo, em nenhuma hipótese, dar a você mesmo o que essas pessoas lhe dão?

Eu vejo muitos casos de pessoas que não se permitem viver feliz, renunciam até mesmo sua vontade de sorrir em troca de manter uma imagem para os outros. Tais pessoas estão sempre sofrendo com uma sensação de aprisionamento e grande angústia. Sim, porque estão tomando atitudes contrárias a elas mesmas - estão agindo como seus grandes inimigos.

Se você passa por isso, entenda que essas sensações de estar numa prisão são mensagens de seu corpo pedindo que você tome uma atitude a favor de si mesmo. Claro que isso não é nada fácil para quem vive uma vida inteira respeitando muito mais as vontades dos outros do que as suas próprias. O mais impressionante que acontece na vida das pessoas que se aprisionam por dentro é que elas sempre atraem para perto delas pessoas que a reprimem mais ainda.

Uma cliente me contou que desde quando era criança foi reprimida por seus pais. Ela passou a vida toda sendo alvo de repressão e, para ela, escrever uma redação sobre si mesma e suas opiniões era algo impossível. Depois arrumou um marido que alimentou mais ainda essa repressão, impondo a ela o que ela deveria fazer e dizer. Que vida mais difícil de se viver, não?

Tudo isso porque dentro dela havia uma repressão e um medo muito grande de se soltar e de ser quem ela realmente é - uma mulher linda e exuberante. Mostrar para a pessoa que ela se reprime é algo muito difícil, pois exige muita clareza de que ela mesma se põe como uma escrava dos outros, como alguém que não merece ser feliz.

Muitas pessoas são submissas sem mesmo sentir isso - tomam essa atitude por gratidão, por pena ou por qualquer outro sentimento que acham que é valioso de ser nutrido. Além disso, essas pessoas vivem num ciclo vicioso enorme, porque entregam o poder de suas vidas nas mãos dos outros. Mas será mesmo que se renunciar, viver uma vida sem nenhum prazer em viver é satisfatório?

E você? Acha mesmo que vale a pena viver aprisionado, deixando de fazer o que quer para agradar os outros?

Para continuar refletindo sobre o tema

Quando o caso vira compromisso!!!

Quem nunca conheceu uma história em que duas pessoas concordam em seguir adiante com um relacionamento só feito de sexo e amizade, sem sentimentos profundos? No início, os dois aceitam essa situação muito bem, acham divertido, leve e muito prático ter alguém com quem compartilhar momentos de grande prazer - e sem cobranças!

Mas, de repente, eis que começa a surgir um envolvimento maior mostrado através de ciúmes, de vontade de ter mais perto aquela pessoa que se colocou apenas disposta a ter algo solto e leve? Será que um relacionamento iniciado através do mais racional de nós pode se transformar em algo mais profundo e cheio de amor? Será que essa relação pode mesmo dar certo?

Geralmente, é a mulher que começa a sentir que foi fisgada por um envolvimento maior e por essa necessidade de profundidade na relação. Mas isso também acontece com os homens! Apesar de algumas pessoas desejarem encarar os relacionamentos só com a razão, certas vezes não dá para evitar a vontade de amar e de ser amado."Apesar de algumas pessoas desejarem encarar os relacionamentos só com a razão, certas vezes não dá para evitar a vontade de amar e de ser amado."

Mesmo que tenha sido feito um "contrato" entre as partes, quando o amor chega, nada daquilo que foi sinceramente dito pelos dois sobre os dois, cheio de palavras frias e vazias de sentimentos continua a ser a verdade entre eles. Porque o amor muda tudo ao nosso redor mesmo.

Mas e aí, será que os dois têm como bancar esse sentimento e viver um romance, apesar de terem combinado que não queriam comprometimentos? Quem já passou por vários tipos de relacionamento (e quem já observou ao seu redor relacionamentos que dão certo) sabe muito bem que não existem fórmulas prontas a serem seguidas quando se fala de amor.

Saber identificar o que você sente e demonstrar isso para o par é muito importante. E não apenas para a outra pessoa, mas principalmente para si mesmo, para que você não sinta que está traindo o que sente de verdade. Além disso, ninguém se sente bem ao lado de pessoas artificiais, que não se comprometem a expor o que sentem.

Será que a pessoa que reprime seus sentimentos, não faz isso porque se sente errada por amar? Será que realmente estamos racionalmente livres de sentir e nos entregar a um amor?

Conviver muito bem com tudo isso que se passa no nosso interior resulta em ser uma pessoa feliz e realizada. Porque é importante nos aceitarmos exatamente assim como somos: cheios de surpresas, de possibilidades e de mudanças constantes.

Observe se alguma vez você entrou num caso por um medo de envolvimento maior, para ficar em cima do muro mesmo, porque você achou que assim seria mais fácil de lidar. Muitas vezes buscamos maneiras de sofrer menos por amor. Mas nessa aventura esquecemos que o melhor caminho para não se sofrer é justamente se entregar ao sentimento, se entregar ao que ele tem de melhor a nos oferecer.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Bruna Rafaele

Bruna Rafaele

Mestre em Estudo da Linguagem, dá consultas metafísicas pessoalmente e pela internet. Faz workshops e palestras sobre espiritualidade no Brasil e no exterior. Saiba mais »
contato: contato@brunarafaele.com.br

O que fazer quando ele se isola?

O casal está muito bem, quando de repente, sem que a mulher espere, o homem se fecha, vai para um canto da casa e se isola. Ela tenta saber o que aconteceu, mas ele diz que não é nada. Ela continua insistindo, afinal, até poucos minutos atrás ele estava sorrindo e agora está com aquela cara... Ele continua a dizer que não tem problema nenhum, que ela pode ficar tranquila e que é melhor que faça alguma outra coisa. Mas ela não consegue relaxar. Um milhão de hipóteses passa pela mente dela. Será que disse algo ofensivo? Será que está escondendo algo dela?

A tensão vai ficando insuportável e ela começa a exigir que ele fale o que está acontecendo, pois, como ela é sua esposa/namorada/noiva precisa saber. Ele vai ficando extremamente irritado com esta insistência e quando menos se percebe ambos estão gritando um com outro. Ele se afasta ainda mais, ela talvez chore num canto. Se for grave, talvez ele até saia de casa para ficar realmente sozinho. Ela não pode evitar pensar em como ele é bruto e como não a respeita.

Mas, o que foi que aconteceu aqui?

Se esta cena lhe parece familiar e vem acontecendo com frequência, é importante que você saiba agora: provavelmente não estava acontecendo nada demais. Foi tudo ilusão da sua cabeça feminina. Sim, homens e mulheres reagem de forma diferente às situações e é preciso que tanto um quanto o outro respeitem e compreendam estas diferenças."Sim, homens e mulheres reagem de forma diferente às situações e é preciso que tanto um quanto o outro respeitem e compreendam estas diferenças."

Para que se entenda melhor, o homem, quando que se sente constrangido, com dúvidas, chateado ou nervoso, tende a se afastar e se isolar. É a forma dele lidar com o que está acontecendo. Não é natural ao homem sentar ao lado da mulher e começar a desabafar tudo o que sente. Ele quer ter certeza de que pode cuidar disso sozinho e para tal, é preciso ficar em silêncio, relaxando, fazendo coisas que o distraiam, enquanto ele pensa sobre sua situação.

A mulher, por outro lado, toda vez que tem um problema, quer ser ouvida, aninhada, protegida. Muitas vezes o homem escuta esse desabafo como uma enxurrada de críticas, até mesmo porque ele deseja ver sua parceira bem. E como ela está lá, reclamando para ele, de alguma forma se sente responsável e culpado. Isso tende a constrangê-lo.

Seguindo este mesmo raciocínio, o homem, que não quer fazer sua companheira se sentir mal por ele, se isola, dando a entender que o problema não é ela. Na verdade, ele se sentirá melhor se, enquanto ele estiver reatraído, ela se divertir, fazer alguma coisa que gosta. Pois ele ficará aliviado de mais uma culpa, a de não estar lhe dando a devida atenção.

Mas por que a mulher se desespera quando o homem se isola? Porque como ela precisa verbalizar o que sente e é exatamente isso que ele não faz, ela não entende direito o que está acontecendo e isso vai deixando-a cada vez mais agoniada. Como ela pode lidar com algo que desconhece?

Nesses momentos é preciso de fato conhecermos mais um ao outro a ponto de confiar e nos desapegarmos.

Por isso, da próxima vez que seu homem se esconder, deixe-o. Se ele responder que "está tudo bem e que não tem problema nenhum", é sinal que você pode voltar às suas próprias tarefas. Quem sabe ele sinta-se tão bem que você o respeitou que possa até confessar um ou outro pensamento que o aflige, pedindo sua opinião?

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Vanessa Mazza

Vanessa Mazza

Taróloga, acredita que não existe nada mais rico do que a alma humana. Conhecê-la e desmembrá-la em inúmeros significados através do Tarot tem sido seu trabalho há mais de 10 anos. Saiba mais »
contato: vanne.furquim@gmail.com

Que tal um pouco mais de ousadia???

No dia-a-dia criamos rotinas para facilitar a vida. Colocamos (ou ao menos tentamos) as chaves no mesmo lugar para acharmos mais facilmente na hora de sairmos de casa. Automaticamente olhamos para o braço onde fica o relógio mesmo que não estejamos com ele. Criamos um roteiro do caminho que faremos para ir de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Todos os dias fazemos muitas coisas sempre iguais. Sem criarmos tais padrões, teríamos muito mais trabalho, é verdade. Certos atos são assim mesmo: automáticos. E precisam ser. Não há necessidade de grandes reflexões para se colocar a pasta de dente na escova, para ensaboar o corpo para frente e para trás, para ligar os cadarços do sapato em um laço. Foi preciso aprender cada pequeno gesto até chegarmos a essa performance atual que simplifica nossa vida.

Porém, nem todos os atos do cotidiano precisam ser automáticos. Por que insistimos em partir o cabelo sempre do mesmo lado, falar o bom dia no mesmo tom, chegar e ligar a TV antes de conversar um pouco? Por que sempre pensar do mesmo jeito se existem tantas e inúmeras possibilidades? Sim, são muitas e incontáveis possibilidades. Nós escolhemos qual queremos nos sintonizar. Criamos a rotina, depois somos engolidos por ela. Mas pode ser diferente.

Fugindo da rotina

Que tal, hoje, experimentar fazer diferente?Tirar do armário aquela blusa que achou que a cor lhe caía bem, mas teve vergonha de experimentar? Provar um novo penteado, um novo corte de cabelo, uma nova cor? Ousar conhecer outro lugar para o happy hour, fazer outro tipo de programa? Se sempre sai para barzinhos para conversar, que tal experimentar sair para dançar? Ou vice-versa. Ou se nem sabe mais o significado de sair com os amigos, arrisque redescobrir o prazer de estar perto das pessoas especiais de sua vida. Experimente dormir um pouco mais tarde ou um pouco mais cedo. Veja um novo tipo de filme, leia um outro tipo de livro. Que tal folhear uma revista diferente?

Tente provocar reações diversas fazendo o trivial de outra maneira. Que tal hoje tomar o mesmo banho à noite, mas com as luzes totalmente apagadas? Será que dá para fazer outro caminho além do habitual? Experimente. Pode ser que se surpreenda com uma outra praça, encontre um novo mercado, uma floricultura, um outro ângulo, um outro astral.

Sabe aquela viagem tão sonhada? Talvez seja a hora de tirar os planos da gaveta e colocar na ação. Sabe aquele hobby antigo? Talvez ainda haja espaço para ele em sua vida, só precisa reorganizar as prioridades. Sabe aquelas pessoas que estão sempre do seu lado e que você acha que já sabem tudo que precisam saber? Já disse com todas as letras o que sente por elas? Talvez seja hoje o dia para deixar claro o amor que sente. E se, hoje, você experimentasse um outro jeito de interagir? Quem sabe perceberia um outro modo das pessoas também interagirem com você? Se você é sempre o falante, pode experimentar ouvir mais. Se é sempre o ouvinte, pode experimentar falar mais. Aquelas ideias de sempre, que tal colocá-las um pouco entre parênteses e abrir outros canais de compreensão?

Despertando sensações adormecidas ou desconhecidas

Pode parecer simples demais para despertar algo maior. Mas acredite, fazendo sempre as mesmas coisas, obtemos sempre os mesmos resultados. Um pequeno ato criativo nos dá energia para outros atos ainda mais criativos, num ciclo virtuoso. Um simples banho com as luzes apagadas promove tantas mudanças de padrões internos: nosso olfato se amplia, o tato fica mais sensível, a audição aguçada, nossa consciência corporal acorda. E se além de apagarmos as luzes acrescentarmos outros estímulos, o que pode acontecer? Se ao invés do mesmo sabonete, usarmos outro mais cheiroso? E se acrescentarmos um óleo de banho, como a pele reagirá a essa diferente textura? Além disso, se colocarmos um som agradável, que nos desperte boas sensações? Assim, um ato simples pode trazer sensações que andavam adormecidas ou que nem conhecíamos ainda.

Uma dose extra de ânimo pode nos visitar quando nos abrimos para a vitalidade das coisas novas, das maneiras infinitas de agir, pensar e sentir."Uma dose extra de ânimo pode nos visitar quando nos abrimos para a vitalidade das coisas novas, das maneiras infinitas de agir, pensar e sentir." Se um dia aprendemos os padrões que nos governam agora, podemos escolher outras formas e sermos agentes na própria vida. Experimente algo diferente e preste atenção aos resultados! Permita-se a surpresa.

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Juliana Garcia

Juliana Garcia

Psicóloga, psicodramatista e aromaterapeuta. Trabalha em projetos sociais como facilitadora de grupos de mulheres e grupos de reflexão sobre o Feminino em Belo Horizonte e interior de MG. Saiba mais »
contato: julianaggpsi@gmail.com

uma pausa para recuperar energias....

Levante a mão quem não se sente diariamente tragado pelo excesso de tarefas, de informação e pela velocidade com que tudo gira à nossa volta. O turbilhão com que as vidas vão sendo conduzidas hoje em dia invariavelmente leva ao estresse. E que tal, ao invés de seguir em ritmo frenético e tentar terminar todas as tarefas exaustivamente, fazer uma pausa no meio da correria para recuperar a energia necessária e chegar melhor ao fim do dia? Cinco minutos ouvindo uma música, meia hora com seu filho ou um café com uma amiga podem trazer muito mais disposição do que se imagina.

Desacelerar um pouco tem um poder incrível no organismo humano, pois a pessoa é capaz de driblar a tensão e o excesso alimentando a alma com algo que lhe proporcione prazer. E esta simples e rápida atitude faz a mente sossegar, o sistema nervoso acalmar e o corpo relaxar. Para isto é importante procurar momentos que nutram nossas almas e tragam de volta a paz interna necessária para seguir adiante. Feliz e preenchido por boas emoções, qualquer um se sente mais capaz, mais energizado.

Mas como desacelerar?

Autora do livro "A magia do cotidiano: como melhorar a sua qualidade de vida" (Editora Girafa), a escritora Clotilde Tavares acredita que esta correria quase intrínseca na vida das pessoas é falta de planejamento para lidar com o tempo. "É gerada pela desorganização e pelo não estabelecimento de prioridades. A prática da felicidade inclui saber lidar com isso", diz a escritora. E esta prática da felicidade pode ser conquistada através de pequenos rituais diários que fazem muito pela saúde física, emocional e espiritual, reconectando-nos com situações geradoras de satisfação. Esta pausa temporária em nome do prazer evita que a tensão aumente, acalma e traz a atenção e o foco de volta. A partir do momento em que a pessoa toma consciência de que ela mesma está contribuindo para seu estresse ou fazendo algo errado, pode reajustar a situação estabelecendo novas metas mais satisfatórias.

O estresse eleva os níveis de cortisona e adrenalina no organismo, fazendo o batimento cardíaco aumentar e tensionando os músculos. O acúmulo disto cobra um preço alto do corpo, que começa a padecer com esta sobrecarga. Dor de cabeça, explosões de raiva, irritação, dentes trincados, sistema imunológico fragilizado, fatiga, insônia. Desacelerar um pouco é a solução para balancear, diminuir a tensão e trazer, de dentro para fora, mais energia para o resto do dia."Desacelerar um pouco é a solução para balancear, diminuir a tensão e trazer, de dentro para fora, mais energia para o resto do dia."

Algumas situações não podem ser evitadas, como, por exemplo, horários a cumprir, mas os instantes de contentamento passíveis de serem aproveitados ao menos uma vez no dia permitem que as emoções se reequilibrem. Se você aprende a intercalar a correria com alguma pausa que lhe dê satisfação, você diminui o impacto do estresse no organismo. Não pode tirar uma folga no escritório? Opte por uma caminhada de cinco minutos, que fará uma boa diferença ao seu humor. Um momento de quietude, de silêncio, ajuda a mente a desacelerar e o corpo a relaxar.

Diferentes formas de renovar energias

O DJ carioca Marcelo Janot, recentemente eleito o melhor do Rio pela revista Época, tem uma agenda puxada e acumula várias funções, de segunda a segunda. Crítico de cinema do canal Telecine, do jornal O Globo, editor do site Criticos.com.br, colunista da Revista Noivas, ainda encontra tempo para participar de comissões de seleções de projetos culturais e preparar cursos. E, pelo excesso de atividades, define sua rotina como quase caótica. "Não tenho hora pra começar e terminar de trabalhar", conta. Como forma de recarregar as baterias, Janot não abre mão das aulas de pilates duas vezes por semana. "E sempre que consigo algum tempinho, vou para a piscina do prédio ler um livro". Jantares com a mulher é outra maneira que ele encontra para se energizar. "Se não, eu já teria estafado", reconhece.

Não abrir mão da felicidade é fundamental para se recuperar das demandas. Como a escritora Clotilde costuma fazer. "Ficar sem energia para mim é, felizmente, cada vez mais raro, pois vivo atenta à construção da minha felicidade cotidiana. Mas quando isso acontece, paro e penso: "Onde foi que perdi minha energia?" e começo a fazer uma retrospectiva do que me aconteceu, até descobrir qual foi o episódio que me desviou da trilha", conta ela. Pode ter sido uma palavra que alguém disse, uma coisa que não deu certo. Nestes momentos, Clotilde faz uma pausa para reflexão e, se for possível, acertar o que foi feito errado. "Se não der, relaxo e incorporo aquilo como uma experiência a mais. E pronto. Sempre dá certo". Palavra de quem entende do assunto.

E não se deixe levar pela ideia de que criar estas brechas para a alegria e a satisfação nutrirem suas emoções é irresponsabilidade ou, muito menos, egoísmo. O livro "A Ciência da Felicidade", escrito por uma pesquisadora da Universidade da Califórnia, revela que pessoas felizes são mais produtivas e saudáveis. E quem não quer ter um companheiro de trabalho assim?

Achar alegria e felicidade são processos individuais. Cada um deve saber o que, de fato, traz mais satisfação para o dia-a-dia. Mas caso esteja sem ideias, aproveite uma das dicas abaixo:

* Se não é possível sair do seu ambiente de trabalho, reserve alguns minutos para massagear as mãos. Este curto momento de relaxamento alivia o estresse, pois as mãos costumam acumular tensões. Basta aplicar uma camada de creme em uma das palmas e com os dedos da outra mão fazer movimentos circulares. Comece pelo músculo que fica abaixo do polegar. Eis o truque: massageie o polegar da base até o topo. Este movimento relaxa pontos de tensão nos ombros, pescoço e couro cabeludo.
* Sentado em sua cadeira de trabalho, mantenha os olhos fechados, relaxe a coluna e inspire e expire profundamente dez vezes para relaxar os músculos e acalmar.
* Aspirar aroma de lavanda ajuda a diminuir o estresse, pois ele tem efeito calmante. Tenha sempre às mãos um vidrinho de óleo essencial. Pingue uma gotinha na palma das mãos, esfregue-as, coloque-as próxima ao rosto e inale por alguns segundos.
* Uma caminhada de cinco minutos ajuda a desacelerar a atividade mental. Algumas pesquisas sugerem que a luz estimula reações no cérebro que melhoram o humor. Para quem vive num país iluminado e solar como o Brasil, isto é um incentivo e tanto. Aproveite este momento também para agradecer pelo o que tem de bom em sua vida. Focar nas bençãos pelas quais é grato faz com que as coisas boas estejam no centro da sua atenção e, então, os assuntos estressantes perdem espaço.
* Faça algo bom por alguém. Ser gentil ajuda na liberação de endorfinas responsáveis pela sensação de alegria que, mais tarde, se transforma em calma e bem-estar. Além disto, estender a mão a alguém faz você esquecer de seus próprios problemas. A compaixão traz enorme satisfação ao ser humano.
* Seja gentil com você mesmo. Manifestar amor e cuidado por você, seja respirando calmamente, repetindo um mantra, ouvindo uma música suave ou tomando um café tranquilamente é a melhor maneira de ganhar energia!
Uma pausa para recuperar energias

Cinco minutos de prazer e relaxamento fazem muito por você

por Carolina Arêa

Tome sua dose diária de vitamina F...de Felicidade

Fim-de-semana. O dia amanhece lindo, convidativo a uma caminhada, a uma praia, ao lazer ao lado de quem se ama e você só consegue pensar na lista do supermercado? Se o seu senso prático está abafando a oportunidade de aproveitar meia hora de uma manhã de sol em pleno sábado, é mais do que hora de você tomar uma dose de vitamina F. F de felicidade.

O estado de felicidade que construímos diariamente vem dos pequenos e simples prazeres que nos damos. Ou que ao menos deveríamos nos dar. Estes pequenos deleites fazem muito por nosso estado de espírito. Com eles, sorrimos mais. Encaramos dificuldades como desafios e não como problemas estagnados. Nosso senso de resiliência (a capacidade de superar obstáculos ou resistir à pressão de situações sem surtar) aumenta.

As vitaminas A, B e C (e todas as outras) são nutrientes importantes e essenciais para para o nosso organismo. A vitamina F, de felicidade, é importante para nos manter balanceados e em paz! "As vitaminas A, B e C (e todas as outras) são nutrientes importantes e essenciais para para o nosso organismo. A vitamina F, de felicidade, é importante para nos manter balanceados e em paz! "

Reservar um momento do dia para alimentar o coração reduz o estresse e beneficia mente, alma e corpo. A felicidade está na singeleza: uma pausa para observar a respiração e relaxar, gargalhar com seu filho, abraçar uma pessoa querida, preparar um bolo para os amigos, curtir o sol. Rir também é um santo remédio. Um estudo feito pela Loma Linda University School of Medicine, na Califórnia, Estados Unidos, descobriu que as pessoas que assistem a comédias experimentam uma diminuição de alguns hormônios relacionados aos stress. Portanto, permita-se mais situações que despertem o riso em você.

Coloque amor, alegria, amizade em primeiro plano. A conexão amorosa com os outros faz bem ao coração. Abra sempre espaço para a felicidade.

Sei que deve ter gente se perguntando: o que fazer, então, com as obrigações?

* Primeiro: acabe com a mania de perfeição. Um dos sinais do nosso tempo _ ao menos do universo feminino _ é o excesso de tarefas a cumprir ao longo de um dia. Não deu tempo de passar no supermercado pra comprar carne?! Relaxa! A vida é mesmo muito corrida, uma noite de sanduíches não faz mal a ninguém (experimente, seu filho vai a-do-rar!) e você vai se sentir mais livre de tantas cobranças.
* E, segundo, se antes de cumprir as tarefas que realmente precisam ser feitas você se der uma dose pequena de vitamina F, pode apostar, sua energia atingirá um nível bem melhor. Afinal, quem não trabalha melhor depois de um momento agradável que inspire o resto do dia?

Coração leve

Quando você está em equilíbrio e, consequentemente, feliz, percebe que a vida passa a fluir melhor. Você se sente mais saudável, mais capaz, mais vibrante. A vida continuará trazendo os desafios, mas você se perceberá também capaz de desfrutá-la com o coração leve.

Bem-disposto e feliz, qualquer um é capaz de encarar os supermercados da vida! Já dizia a escritora Louise Hay: quando nos permitimos fazer coisas que nos deixam felizes, a vida nos oferece mais coisas boas ainda.

Então, a pergunta que não quer calar: o que te faz feliz e te traz prazer?

Antes que a lista de tarefas e obrigações seja muito pesada e te leve para longe de você mesmo, faça uma lista de dez coisas que deixem seu coração mais leve e crie o comprometimento de realizar um destes itens por dia.

Será sua dose de vitamina F diária que te fará mais forte vida afora!

Quer fazer diferente em 2010? Leia aqui dicas para ter uma vida com mais alto astral neste novo ano.
SOBRE O AUTOR
Carolina Arêas

Carolina Arêas

Iniciou sua formação como terapeuta floral através do Healing Herbs, da Inglaterra, estudando as essências de Bach. Também trabalha com Reiki nível II e massoterapia ayurvédica. Saiba mais »
contato: carolinaareas@yahoo.com.br

domingo, 10 de janeiro de 2010

...nem com desculpa se esquece este Horror de vidas confusas,perdidas!!!

onde,vamos parar!!???que cena...se numa mulher é horrível!!somos todos seres humanos!!

Acorda mulher....isto é só o principio...

violência doméstica...lute...denuncie

previsões 2010

eu sou ariana...lol

Pesquisar neste blogue

Ocorreu um erro neste dispositivo

Acerca de mim

A minha foto
Sou,o que sou,não faço fretes,e quando não gosto,é difícil disfarçar,porque detesto mentira e hipocrisia....

Sugestão...



Busquem-me Aqui...

Seguidores

AddThis

Share |

Eu Linko!

Eu Linko